Agressor de procuradora não sabe se está arrependido, afirma delegada

Foto: Reprodução

São Paulo – Preso após agredir sua chefe no trabalho, em Registro, interior de São Paulo, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, afirmou em depoimento nesta quinta-feira (23/6) à delegada Ivalda Aleixo que não sabe dizer se ficou arrependido das agressões contra Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos.

Ao G1, a delegada Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo afirmou que o procurador se mostrou “bastante incomodado” em depoimento. Ela acredita que ele ficou desconfortável por estar dando depoimento na frente de mulheres.

“[Tinha] uma escrivã fazendo o BO [boletim de ocorrência], uma investigadora conduzindo ele, uma mulher falando com ele, uma delegada. Acho que ele ficou bastante incomodado”, disse a delegada.

Solteiro e sem filhos, Demétrius Oliveira de Macedo tem 34 anos e recebia um salário bruto de cerca de R$ 9,2 mil como procurador da prefeitura de Registro
Solteiro e sem filhos, Demétrius Oliveira de Macedo tem 34 anos e recebia um salário bruto de cerca de R$ 9,2 mil como procurador da prefeitura de Registro
Demétrius Oliveira Macedo, 34 anos, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (23/6) no Hospital Santa Mônica, em São Paulo
Demétrius Oliveira Macedo, 34 anos, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (23/6) no Hospital Santa Mônica, em São Paulo

O procurador municipal foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (23/6). Uma colega gravou Macedo dando socos e cotoveladas na procuradora-geral.

 

Deixe um comentário...