Amigos presenciaram acidente que matou Jesse e seu cão nos EUA

Jesse Koz e seu cão. Foto: Reprodução

Amigos presenciaram o acidente que matou o influenciador Jesse Koz, de 29 anos, e o cachorro Shurastey, na última segunda-feira (23/5), durante uma viagem nos Estados Unidos. O casal Diego Strutz e Roana Petri Celeste, que também mantém um perfil no Instagram sobre a vida na estrada, compartilhou a informação da morte do amigo na rede social.

“Sofremos um acidente muito feio na estrada ontem, fizemos tudo que estava ao nosso alcance para salvar o Jesse e o Shurastey, mas infelizmente eles faleceram no local”, diz a publicação. “Nós sabemos que todos vocês estão querendo saber o que houve, infelizmente aconteceu um acidente muito grave na estrada ontem. Jesse e Shurastey vieram a falecer. É um momento muito difícil.”

Após a tragédia, o casal também fez uma mobilização para arrecadar recursos com o objetivo de trazer os corpos de Jesse e o cão para o Brasil. A meta de R$ 120 mil foi batida na noite de terça-feira (24/5), pouco depois da abertura da vaquinha.

Em entrevista ao G1 de Santa Catarina, Roana contou que eles viajavam juntos rumo ao Canadá. Segundo ela, o acidente aconteceu minutos após deixarem o acampamento em Oregon. “Jesse não conseguiu frear, perdeu o controle do fusca e bateu de frente com o carro que vinha no outro lado”, lembra. “Vimos tudo”, disse ela.

Sonho interrompido

Um sonho, um Fusca e um melhor amigo de quatro patas para acompanhá-lo. Jesse Koz, dono do projeto “Shurastey or Shuraigow?”, que morreu nessa segunda-feira (23/5) em um acidente de trânsito nos Estados Unidos, tinha uma coleção de histórias para contar. Aos 29 anos, o jovem morador de Santa Catarina estava muito próximo do Alasca, destino de uma viagem que começou há cinco anos.

Jesse estava insatisfeito com a vida que levava em 2017, quando era vendedor em um shopping e estudante de educação física em Balneário Camboriú, no litoral norte. Decidiu fazer algo para si mesmo e “chutar o pau da barraca”. Ou melhor, conseguir uma barraca. Vendeu o pouco que tinha (um micro-ondas, videogame, televisão e motocicleta), comprou um Fusca 1978, pegou o cachorro de 2 anos e meio e caiu no mundo com R$ 10 mil na conta.

O Fusca foi batizado de Dodongo, uma referência a um jogo que gostava quando criança. O nome do cachorro e do projeto veio de uma adaptação inspirada na música “Should I Stay or Should I Go” (traduzido do inglês Devo Ficar ou Devo Ir), sucesso da banda The Clash, da qual Jesse gostava muito.

Inspirado em um grupo de mochileiros no Facebook, o então jovem desempregado viu que era possível viajar com pouco. A liberdade que tanto sonhava parecia mais real. O coração vibrou, como escreveu Jesse na internet, e ele deixou o país.

Deixe um comentário...