Bolsonaro em BH: “Pesquisas apontam empate técnico, mas já viramos”

Jair e Michelle Bolsonaro. Foto: Matheus Veloso/Metrópoles

Por Daniela Costa

Em sua terceira visita a Belo Horizonte (MG) em menos de duas semanas, o presidente Jair Bolsonaro (PL) se reuniu, na sexta-feira (14/10), com integrantes da Associação Mineira dos Municípios (AMM). Estiveram presentes no evento deputados, prefeitos e vereadores, que listaram uma série de demandas da região ao candidato à reeleição.

A campanha do atual titular do Palácio do Planalto tem investido na articulação com prefeitos para conquistar votos “fora da bolha”. Segundo a AMM, 682 prefeitos participaram do evento desta sexta.

Ao discursar Bolsonaro voltou a defender pautas conservadoras, se posicionando de forma contrária ao aborto e à liberação das drogas. Ele reiterou não acreditar em levantamentos de intenção de voto. De acordo com pesquisa Ipec divulgada nesta semana, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 55% dos votos válidos, contra 45% de Jair Bolsonaro. Os dois vão disputar o segundo turno em 30 de outubro.

“Elas [pesquisas] apontam empate técnico, mas a verdade é que já viramos”, disse o presidente.

Bolsonaro também afirmou que o governo do PT “é uma caixa preta” e, que se Lula ganhar as eleições presidenciais, “o Brasil vai mergulhar em corrupção”.

Zema coordenando campanha mineira

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), acompanhou Bolsonaro durante a agenda em Belo Horizonte. Nesta sexta, ele foi anunciado como o novo coordenador de campanha do presidente no estado mineiro. Há duas semanas, Zema formalizou apoio à reeleição de Bolsonaro. “Estamos em uma guerra. Temos 15 dias para fazer o mineiro entender que a proposta do presidente é melhor do que a do concorrente”, disse o governador.

Lula foi o vencedor entre o eleitorado mineiro, com 48,29% dos votos registrados para presidente da República no estado (5.802.571). O candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, obteve 43,60% dos votos (5.239.264). Minas Gerais é o segundo maior colégio eleitoral brasileiro.

Na última terça-feira (11/10), o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e prefeitos da Região Metropolitana de Belo Horizonte se reuniram para defender a vitória de Lula no segundo turno. Na comitiva, também estavam o prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), e a prefeita de Contagem, Marília Campos (PT).

Deixe um comentário...