Demanda por crédito cai 28% em um ano, diz pesquisa

Foto: Michael Melo/Metrópoles

Por Fábio Matos

A demanda por crédito no Brasil registrou forte queda em outubro em relação ao mesmo período de 2021. Segundo o Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC), a redução foi de 28% na base de comparação anual – o maior recuo da série histórica do indicador, iniciada em janeiro de 2020.

Na comparação com setembro deste ano, segundo o levantamento, a queda foi de 4%.

O INDC mede, todos os meses, o número de solicitações de financiamentos em alguns segmentos. Em outubro, na comparação anual, a maior queda foi dos serviços (-37%), seguido por varejo (-28%) e bancos (-25%).

No varejo, o setor de supermercados registrou uma retração de 54% na demanda por crédito, seguido por eletrodomésticos (-23%) e lojas de departamento (-4%). Na categoria “outros”, a queda foi de 59%.

Por outro lado, as maiores altas de um ano para o outro foram no setor de móveis (29%) e vestuário (3%).

Em nota, a Neurotech avalia que a redução na demanda por crédito em outubro está relacionada, entre outros fatores, à “maior seletividade” por parte das empresas, menos dispostas a correr riscos.

Inadimplência

A inadimplência voltou a subir em setembro, segundo dados do Serasa Experian. De acordo com o levantamento, o número de pessoas com dívidas em atraso no Brasil alcançou 68,39 milhões.

O resultado em setembro representa um aumento de 411 mil novos inadimplentes no país. Em agosto, o crescimento havia sido de 340 mil.

Este é o nono aumento mensal consecutivo da inadimplência no Brasil, segundo o Serasa.

Deixe um comentário...