Em áudio vazado, prefeito se revolta com “estrelismo” de Luan Santana

Luan Santana (Reprodução: Instagram)

Por Leo Dias

Em mais um caso de áudio vazado, uma situação constrangedora envolvendo Luan Santana e sua apresentação em Entre Rios, na Bahia, foi exposta pelo prefeito da cidade, Manoelito Argolo Júnior. Algumas exigências do cantor causaram o espanto da organização: Luan não queria que nenhum artista se apresentasse antes dele no evento de São João, o que obrigou um nome local a desistir do show para abrir espaço para Luan brilhar sozinho.

Manoelito Júnior afirma ter cumprido todas as exigências previamente, incluindo o pagamento antecipado do cachê, 48 horas antes do show. Luan Santana também não queria absolutamente nada descartável no camarim e ainda fez pedidos sobre o tamanho do palco.

“Providenciamos os pratos do tamanho e da marca que ele queria, os talheres tinham que ser Tramontina, a água mineral específica com o nome que ele queria, cinco caixas de chiclete Trident, Gatorade do sabor que ele queria, o energético da marca que ele queria, o tipo do uísque que ele queria, o tipo da vodca que ele queria, tudo foi cumprido rigorosamente”, garante Manoelito, que ainda faz ressalva para uma troca de horário entre o show de Luan Santana com o do cantor Adelmário Coelho, bastante conhecido na região.

Artista local abriu mão de apresentação por causa de Luan

A ideia era que Adelmário abrisse o evento, por volta das 22h. Mas Luan Santana não aceitou a troca, pois não queria que nenhum artista se apresentasse antes, para não mexerem na iluminação e mesa de som. Adelmário, então, para não interferir nas exigências do cantor, optou por deixar que a noite fosse comandada apenas pelo show de Luan, abriu mão da apresentação e deixou a cidade de Entre Rios.

Após o ocorrido, horas antes do evento, a equipe de Luan informou que o palco estava dando choques. Foi então que Manoelito mandou chamar os eletricistas da prefeitura para resolver a situação. Concluída a manutenção, ele gravou vídeos mostrando que estava tudo certo com o palco e enviou para os empresários de Luan. Durante passagem de som, os músicos começaram a retirar os instrumentos do palco, colocaram tudo dentro dos caminhões e foram embora sem dar explicações.

“Falta de respeito, e não é a primeira vez que isso acontece, não. Aconteceu no Festival de Verão em Salvador, tocou duas músicas e se recolheu, aconteceu em Vitória do Espirito Santo. É estrelismo demais, falta de respeito com população de Entre Rios, falta de respeito com o seus fãs, com todos os visitantes que vieram ver o show de Luan Santana”, esbraveja o prefeito no áudio vazado.

Prefeito exige devolução do cachê

A prefeitura de Entre Rios também informa que vai à Justiça pedir a devolução do dinheiro pago a Luan Santana. “Não podemos admitir isso, para não ter prejuízo aos barraqueiros, aos comerciantes e todos aqueles que fizeram suas economias para vender sua cerveja, o seu churrasco, seu acarajé”, continuou ele, que também já anunciou um dia a mais de São João, com as presenças de Calcinha Preta, Mastruz com Leite e Barões da Pisadinha. Todos eles se apresentarão no mesmo palco em que Luan Santana estaria.

Em nota enviada à coluna, a equipe de Luan Santana informa:

“Desde o primeiro contato para a realização do evento que enviamos rider técnico (caderno de informações com as necessidades referentes à estrutura, som, luz e demais itens necessários). Infelizmente, no passar do tempo, fomos verificando que alguns itens não estavam sendo atendidos.

Flexibilizamos da melhor forma para não prejudicar a realização do evento, no entanto precisamos do mínimo de condições técnicas e de segurança para prosseguirmos, o que nos foi prometido. Quando chegamos ao local do evento, começamos a montagem do nosso equipamento e nossos técnicos foram conferir a estrutura oferecida.

Identificamos os seguintes pontos:

– Não havia a mesa de som solicitada, mas ainda assim tentamos montar para realizar o show;

– Os equipamentos de luz também não atendiam integralmente nosso rider e, boa parte dos equipamentos presentes, não estavam funcionando;

– Havia apenas um kit de Backline para atender às duas bandas existentes (Luan Santana e Adelmario Coelho), no entanto o material disponível não era suficiente sequer para uma banda;

– Havia apenas um sistema de áudio, um multicabo, também insuficiente para as atrações;

– O palco não havia aterramento, o que causou choque em diversos profissionais ali presentes, inclusive um deles precisou ser socorrido e hospitalizado (funcionário da LS áudio, locadora dos equipamentos de som e luz); integrantes da banda do Adelmario Coelho e nosso blaster também tomaram choque elétrico;

– Em momento algum impomos condições de nenhuma atração se apresentar antes, tanto que o outro artista em questão já estava no palco quando foram constatados os problemas e eles optaram também por não se apresentar.

Conversamos com o prefeito e produção local, que tentaram reverter a situação para que nós apresentássemos, no entanto por segurança de toda nossa equipe e pelos problemas técnicos já relacionados, optamos por solicitar uma remarcação. Fomos impedidos de sair com nosso ônibus que teve sua passagem obstruída, só liberado após mais de duas horas.”

– Equipe Luan Santana

Deixe um comentário...