Enem 2023: Inep pede que PF investigue divulgação de imagem da página da redação em redes sociais

0

Imagem da página da redação da prova do Enem 2023 que circula nas redes sociais — Foto: Reprodução

Por Pedro Henrique Gomes

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) acionou a Polícia Federal na tarde de domingo (5) para investigar a divulgação da imagem de uma prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2023 nas redes sociais.

A foto que tem circulado na internet mostra a página onde consta o tema da redação do Enem 2023 “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil” e os textos de apoio.

Pelas postagens, não é possível identificar se a imagem foi capturada antes ou ou depois do começo da aplicação das provas, que tiveram início às 13h30 no horário de Brasília.

No entanto, a imagem foi divulgada durante a execução da prova. Pelas regras do Enem, os participantes não podem utilizar smartphones ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos durante o exame.

Segundo a assessoria de comunicação do Inep, sempre que o instituto toma conhecimento de possíveis vazamentos ou outras violações das provas, a PF é acionada para investigar as suspeitas.

Imagem da página da redação da prova do Enem 2023 que circula nas redes sociais — Foto: Reprodução
Imagem da página da redação da prova do Enem 2023 que circula nas redes sociais — Foto: Reprodução

A redação do Enem

A redação do Enem 2023 faz parte do primeiro dia de prova do exame. Na avaliação de professores ouvidos pelo portal, o tema é a “cara” do Enem por tratar de um problema social relevante e exigir uma boa proposta de intervenção.

“O aluno precisa ir atrás da relação de causas e consequências, principalmente porque o tema fala de desafios. É preciso pensar, então, nas causas que levam à invisibilidade desse trabalho”, afirma Daniella Toffoli, coordenadora de linguagens do Curso Anglo.

A professora do Anglo ainda comenta que:

  • “a mulher que cuida dos filhos e dos pais não é valorizada”;
  • “a sobrecarga com o trabalho fora e em casa, no geral, não é reconhecida pela sociedade”;
  • “a dupla jornada e as cobranças sociais são naturalizadas, ou seja, são vistas como normais”.

About Author

Deixe um comentário...