Fifa abre investigação contra a Tunísia por invasão de torcedor

Foto: Tnani Badreddine/DeFodi Images via Getty Images

Por Gabriel Lima

A vitória por 1 x 0 sobre a França encerrou a participação da Tunísia na Copa do Mundo do Catar. Pelos menos, a eliminação foi o fim da atuação dos africanos dentro de campo. Isso porque, após um torcedor invadir o campo com uma bandeira da Palestina, dar cambalhotas no gramado e ser aplaudido pela torcida tunisiana, a Fifa abriu uma investigação contra a seleção.

De acordo com o artigo 16 do Código de Disciplina da Fifa, as seleções nacionais e os clubes podem ser responsabilizados pelo comportamento inadequado de seus torcedores. O regulamento afirma que invasão, ou a tentativa, de campo, lançamento de objetos no gramado, fogos de artifício, gestos ou palavras de cunho discriminatório são passíveis de punição.

Quando a Tunísia vencia por 1 x 0, um homem entrou no campo de jogo e, além da bandeira da Palestina, ele vestia uma camisa com a mensagem: “Tunísia, seu tempo é agora”. O torcedor ainda deu cambalhotas e aprontou dentro das quatro linhas antes de ser contido por seguranças.

Mesmo com a vitória, os africanos ficaram com a terceira posição do grupo, atrás de França e Austrália, e voltaram para casa mais cedo. Na próxima fase, os franceses enfrentam a Polônia, segunda do Grupo C, enquanto os asiáticos pegam a Argentina, que ficou em primeiro.

Deixe um comentário...