Fórmula 1 encerra não-corrida na Bélgica após 3 horas e meia

O caos que deu o tom de todo o fim de semana em Spa-Francorchamps impediu a realização, na prática, do GP da Bélgica. A corrida foi encerrada depois de mais de três horas de espera e somente 2 voltas completadas, atrás do safety-car. Max Verstappen foi declarado o vencedor…leia detalhes…

O temporal de proporções bíblicas que desabou em Spa-Francorchamps neste domingo (29) impediu, na prática, a realização do GP da Bélgica, 12ª etapa do Mundial de Fórmula 1. A direção de prova tentou de todas as formas esperar por uma melhora das condições, extremamente críticas, desde o horário previsto para o início da disputa, às 10h (de Brasília).

A bandeira vermelha interrompeu o primeiro procedimento de largada logo no início, e daí em diante foram mais de três horas de espera para que os carros voltassem à pista. Neste momento, o cronômetro disparou uma contagem regressiva de 60 minutos, e a prova foi considerada válida a partir do momento em que foram completadas duas voltas, atrás do safety-car, quando houve nova interrupção.

Daí em diante, foi somente esperar dar os 60 minutos previstos, mas a prova foi oficialmente encerrada até antes disso. Por motivos de segurança, não houve como uma corrida pra valer ser realizada. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) desconsiderou a possibilidade de transferir a etapa para segunda e deu por concluído, então, o GP da Bélgica.

Max Verstappen, que largou na pole-position e liderou as voltas válidas atrás do safety-car, foi declarado vencedor na Bélgica. Mas como foram completadas apenas duas voltas, a pontuação foi contabilizada pela metade. George Russell, que largou em segundo depois da espetacular classificação no sábado, foi declarado segundo colocado, conquistando assim seu primeiro pódio com a Williams. E Lewis Hamilton, com a Mercedes, foi oficializado como o terceiro.

Daniel Ricciardo foi confirmado como o quarto colocado, seguido por Sebastian Vettel. Pierre Gasly foi declarado o sexto, com Esteban Ocon em sétimo e Charles Leclerc em oitavo. Nicholas Latifi foi o nono e Carlos Sainz, o décimo.

Na classificação do campeonato, Hamilton permanece na liderança, mas agora com 3 pontos de vantagem para Verstappen. O heptacampeão mundial soma 202,5 pontos, contra 199,5 do holandês. Lando Norris, Valtteri Bottas e Sergio Pérez, que ficaram fora dos dez primeiros, mantiveram suas respectivas pontuações: 113, 108 e 104, em terceiro, quarto e quinto no Mundial de Pilotos. Carlos Sainz, com o 0,5 ponto com o décimo lugar na Bélgica, é o sexto na tabela.

A Fórmula 1 volta a acelerar já no próximo fim de semana com o retorno do GP da Holanda, abrindo setembro no reformado circuito de Zandvoort.

Mary Simon

Deixe um comentário...