Ghanim Al Muftah: quem é o catari que foi destaque na abertura da Copa do Mundo

Morgan Freeman e Ghanim Al Muftah na abertura da Copa do Catar — Foto: REUTERS/Molly Darlington

Durante a abertura da Copa do Mundo de 2022, realizada no domingo (20/11) no estádio Al Bayt, na cidade de Al Khor, um momento em especial chamou a atenção do mundo: no centro do palco principal, o ator Morgan Freeman conversou sobre inclusão e diversidade com Ghanim Al Muftah, um homem catari vestido com a dishdasha (a roupa típica que veste os homens árabes) e que não tem os membros inferiores.

Ghanim Al Muftah é uma das personalidades mais famosas do Catar. Ele tem 20 anos e atua como influenciador, youtuber, artista, empresário, filantropo e aspirante a atleta paraolímpico.

Convidado pela Fifa a ser um dos embaixadores do Mundial, participou da abertura da Copa como um símbolo de que o país estaria aberto a receber turistas de diversas etnias, religiões, gêneros e orientações sexuais – em contraste às críticas ao país-sede, onde há leis que desrespeitam os direitos humanos.

No diálogo com Freeman, Ghanim perguntou: “Sou bem-vindo?”. O ator respondeu: “Todos são bem-vindos. Esse é um convite para todo o mundo”.

Morgan Freeman e Ghanim Al Muftah na abertura da Copa do Catar — Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach

A história de Ghanim Al Muftah

O jovem de 20 anos nasceu em Doha (capital do Catar) com uma síndrome rara, que ocorre em apenas 0,01% da população: a Síndrome da Regressão Caudal, uma má formação congênita que impede o desenvolvimento da parte inferior da coluna cervical e dos membros inferiores.

Devido à síndrome, os médicos disseram aos pais de Ghanim Al Muftah que havia poucas chances de que pudesse seguir vivo após a primeira infância. Ele sobreviveu e se tornou o mais jovem empreendedor do país: ele fundou a Gharissa Ice Cream, uma empresa de sorvetes que tem mais de 60 funcionários e planos de expansão por outros países da região do Golfo.

Morgan Freeman na cerimônia de abertura da Copa do Mundo do Catar 2022 — Foto: REUTERS/Matthew Childs

Ghanim também produz conteúdo nas redes sociais, com o objetivo de inspirar outras pessoas com deficiência pelo mundo. Atualmente, ele tem mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, quase 1 milhão no YouTube, e 500 mil no TikTok.

Ele estuda ciências sociais na Universidade de Loughborough, no Reino Unido – onde também recebe acompanhamento médico especializado para suas condições de saúde. Seu objetivo é se tornar diplomata ou até primeiro ministro do Catar.

Antes, Ghanim tem outros planos. Ele, que foi também embaixador do Campeonato Mundial de para-atletismo de 2015 (também no Catar), tem o sonho de se tornar atleta paraolímpico. Seus esportes favoritos são natação, futebol, escalada e skate.

 

Deixe um comentário...