Mulher é atropelada durante suposto racha e tem a perna amputada; veja vídeo

0

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2024/05/mulher-e-atropelada-durante-suposto-racha-em-alphaville-e-tem-a-perna-amputada.shtml ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Folha estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que a Folha faz na qualidade de seu jornalismo. Se precisa copiar trecho de texto da Folha para uso privado, por favor logue-se como assinante ou cadastrado.

A Polícia Civil investiga as circunstâncias de um acidente de trânsito que deixou uma mulher ferida na noite de segunda-feira (20) na alameda Rio Negro, no centro comercial de Alphaville, em Barueri, na Grande São Paulo.

De acordo com os guardas civis que atenderam a ocorrência, testemunhas narraram que dois veículos Mercedes-Benz estariam disputando racha (corrida de rua clandestina) quando um dos automóveis atropelou uma motocicleta que era ocupada por um homem e por uma mulher.

Maria Graciete Alves de Araujo, 36, passageira da moto, foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros. De acordo com informações do boletim de ocorrência, ela chegou inconsciente a uma unidade de saúde e passou por cirurgia para amputar a perna esquerda. Ela está em um leito de UTI e respira sem ajuda de aparelhos, de acordo com a Prefeitura de Barueri.

Os motoristas dos veículos fugiram do local sem prestar socorro.

O condutor da moto teve ferimentos leves. Aos guardas ele disse que transportava Maria em velocidade compatível com a velocidade máxima da alameda Rio Negro quando sentiu uma forte pancada que o fez cair.

Uma testemunha disse aos guardas que ambas as Mercedes estavam em alta velocidade, em algo que parecia um racha, quando atingiram as vítimas.

Um dos carros envolvidos no acidente foi encontrado depois no estacionamento de uma igreja Batista na avenida Tamboré, a cerca de 2 km do local da colisão. Conforme um dos responsáveis pela garagem, um casal que estava no veículo alegou problemas técnicos e acionou um carro de aplicativo para deixar o local. O automóvel foi apreendido e levado para um pátio da polícia.

Em entrevista coletiva na terça-feira (21), o delegado Ednelson Martins afirmou que o suspeito de ter atropelado o casal é um empresário. A advogada do homem esteve na delegacia e, segundo Martins, poderá levar o suspeito para prestar depoimento nesta quarta (22). O depoimento do condutor da motocicleta também é aguardado.

O delegado classificou a conduta do motorista da Mercedes como irresponsável, mas evitou confirmar que ele participava de um racha no momento do acidente.

O caso foi registrado como fuga de local de acidente; participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida; e lesão corporal culposa na direção de veículo.

About Author

Deixe um comentário...