Neto de Luiz Gonzaga nega ter autorizado versão de Juliette e denuncia ‘desmonte da cultura’

0

Juliette Freire. Foto: Reprodução

O músico Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga, veio a público esclarecer que não autorizou a versão “Vem Galopar”, de Juliette Freire. Ele diz que sequer foi consultado.

Segundo Daniel, os direitos da música “Pagode Russo”, de autoria de Gonzagão e João Silva, são propriedade da gravadora Universal Music. “Ninguém da minha família autorizou nada, não. A autorização é deles [Universal] e eles fazem o que eles quiserem”, explicou Daniel em vídeo publicado em suas redes sociais.

Via assessoria de imprensa, Juliette se defendeu jogando a bola para a gravadora. Em comunicado, a assessoria da cantora afirmou que “a publishing garantiu a Juliette que as famílias de Luiz Gonzaga e João Silva haviam autorizado o lançamento” e que inclusive “gostaram da versão”.

Porém, segundo Daniel, ninguém de sua família ouviu ou aprovou “Vem Galopar”. Ele falou também pela herdeira de João Silva, Lúcia Silva. O neto de Luiz Gonzaga disse ainda que achou a versão desrespeitosa.

“A gente vem atentando para um desmonte na cultura que vem acontecendo há muito tempo”, desabafou o artista. “Sou contra as gravadoras fazerem o que querem. É claro que o direito é delas, a propriedade é delas, a música é delas. Mas há um direito moral. E mudar a letra de João Silva, pelo que eu vi, acho que o novo sempre vem e tem que vir, mas achei um pouco de falta de respeito.”

“Então, vocês façam o que quiserem, só não digam que a família autorizou. E por favor, prestem atenção no desmonte e na depredação que está acontecendo na nossa cultura”, alertou Daniel.

A Universal Music Brasil foi procurada pela reportagem para dizer se, afinal, procurou as famílias, como diz Juliette, ou não procurou, conforme Gonzaga. A gravadora não respondeu até o momento da publicação.

About Author

Deixe um comentário...