Nikolas diz que pedidos para cassá-lo “beiram a infantilidade”

0

Nikolas Ferreira. Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

Por Paulo Moura

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) voltou a se pronunciar, na quinta-feira (9), sobre o discurso feito por ele na tribuna da Câmara na última quarta (8). A fala tomou conta dos noticiários após o parlamentar usar uma peruca loira e fazer críticas sobre o fato de as mulheres biológicas estarem perdendo espaço para “homens que se sentem mulheres”.

No vídeo publicado nas redes, o parlamentar reafirmou o posicionamento e disse que está “em uma posição de sacrifício”. Nikolas ainda mostrou imagens de trans que são atletas e exemplificou casos de desequilíbrio esportivo. O deputado destacou que os pedidos de cassação de seu mandato “beiram a infantilidade”.

– Eu estou em uma posição de sacrifício, de levar pancada de todos os lados para que isso não chegue, por exemplo, na sua filha – ressaltou.

SOBRE O CASO
Em um tom crítico contra a pauta progressista de gênero, Nikolas usou uma peruca loira na tribuna da Câmara dos Deputados e disse se chamar “deputada Nikole”. Em seu discurso, Nikolas ironizou que teria lugar de fala, uma vez que estaria se sentindo mulher.

– Hoje, no Dia Internacional das Mulheres, a esquerda disse que eu não poderia falar, pois eu não estava no meu local de fala. Então, eu solucionei esse problema aqui. Hoje eu me sinto mulher. Deputada Nikole – iniciou.

O deputado protestou que as mulheres biológicas estão perdendo espaço.

– Eu tenho algo aqui muito interessante para poder falar. As mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres. E para vocês terem ideia do perigo de tudo isso, vocês podem perguntar, qual o perigo disso, deputada Nikole. Sabe por quê? Por que eles estão querendo colocar uma imposição de uma realidade que não é a realidade – declarou.

Nikolas ainda levantou a hipótese de seu gesto fazê-lo ser preso.

– Eu por exemplo posso ir para a cadeia, deputado, caso eu seja condenado por transfobia. E por quê? Por que eu xinguei, eu pedi pra matar? Não. Pois, no Dia Internacional das Mulheres, há dois anos, eu parabenizei as mulheres XX. Ou seja, é uma imposição. Ou você concorda com o que eles estão dizendo, ou caso contrário você é um transfóbico, homofóbico e preconceituoso – disse.

Confira o vídeo compartilhado pelo próprio deputado:

About Author

Deixe um comentário...