Portugal enviará coração de dom Pedro I aos 200 anos da independência

Coração de D. Pedro/Facebook/Reprodução

O presidente da Câmara do Porto, em Portugal, Rui Moreira, anunciou, nesta quarta-feira (22/6), que o coração de dom Pedro I poderá ser enviado para as comemorações do bicentenário da Independência do Brasil. As informações são de O Globo.

“É com enorme honra que anuncio que autorizo que o coração de dom Pedro IV (I) de Portugal, e I Imperador do Brasil, seja trasladado para o Brasil, em datas a acertar entre o meu gabinete e o Palácio Itamaraty”, disse Moreira, cujo cargo é equivalente ao de prefeito.

Foi realizado um exame de cinco horas no coração do ex-monarca por peritos do Instituto de Medicina Legal do Porto. Ainda que o resultado não esteja concluído, os peritos asseguraram que o coração poderia sair da Igreja da Lapa sem correr riscos. Porém, Moreira viajará junto no avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que será responsável pelo transporte.

Em abril deste ano, o Itamaraty iniciou as tratativas com as autoridades portuguesas sobre o envio do órgão para participar das celebrações, em 7 de setembro.

O desejo de trazer o órgão para o Brasil nasceu de uma viagem do embaixador brasileiro George Prata, que faz parte da coordenação do evento de comemoração do bicentenário da independência brasileira, a Portugal.

Margens do Ipiranga

A ossada de dom Pedro I esteve no Brasil pela última vez em 1972, para comemoração dos 150 anos da independência. Na época, os ossos do imperador foram levados até o local onde ele teria proclamado a independência do país, nas margens do Rio Ipiranga, em São Paulo.

O coração está preservado em formol em um recipiente de vidro dentro da Irmandade da Lapa.

De acordo com o jornal português Diário de Notícias, cientistas brasileiros solicitaram há cerca de dez anos o envio do coração ao país para que pudesse ser feita uma perícia médica para identificar a causa da morte de dom Pedro I. Contudo, na época, a Irmandade negou o pedido.

Deixe um comentário...