STF prorroga inquérito contra senadores acusados de desvio de verbas

Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação, por mais 60 dias, do inquérito que investiga os senadores Chico Rodrigues (União Brasil) e Telmário Mota (Pros) por suposto esquema de fraudes e desvio de verbas federais destinadas ao combate da pandemia em Roraima.

A prorrogação foi um pedido da Polícia Federal para diligências faltantes, inclusive a renovação do interrogatório do senador Chico Rodrigues.

A investigação foi aberta em setembro de 2020 para investigar uma possível fraude na compra de kits de testes rápidos para Covid-19 e irregularidades no processo de aquisição de centrais de ar condicionado para a maternidade de Rorainópolis (RR).

Rodrigues integrou o núcleo político do grupo que teria atuado para favorecer a empresa que seria contratada para a entrega de kits de teste rápido para Covid-19 e o fornecimento de equipamentos de proteção individual.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), os elementos obtidos demonstram potencial envolvimento do senador com a empresa, “havendo indícios de atuação do investigado no direcionamento da contratação à referida empresa”.

Telmário Mota é autor de uma emenda parlamentar com o objetivo da aquisição das centrais de ar condicionado.

A favor da prorrogação, a PGR afirma que é necessário aprofundar as apurações para esclarecer os fatos imputados aos senadores Chico Rodrigues e Telmário Mota.

 

Deixe um comentário...