Acusada de envenenamento diz ter feito feijão com alho, bacon e louro

Cíntia Mariano Dias Cabral. Foto: Reprodução

Rio de Janeiro – Presa suspeita de envenenar enteados, Cíntia Mariano Dias Cabral afirmou à polícia que no feijão servido ao jovem de 16 anos tinha apenas alho, bacon picado, folha de louro e tempero em caldo.

Em depoimento, ao qual o Extra teve acesso, Cíntia, acusada de tentar colocar “chumbinho” no feijão do enteado, Bruno Carvalho, disse que toda a família, exceto o marido, Adeilson Jarbas Cabral, comeu o alimento feito por ela, mas que só o jovem passou mal.

A mulher relatou ainda que serviu arroz, feijão, bife e batata frita ao rapaz e que, conforme Bruno separava o alimento contaminado no prato, ela teria afirmado que “as bolinhas” eram apenas o tempero em caldo que não tinha sido dissolvido.

Segundo ela, ao questionar se Bruno queria outro feijão, ele teria negado: “Não, tia, deixa esse mesmo”.

Tentativa de envenenamento

No último dia 17, Bruno Carvalho passou mal após almoçar na casa da madrasta, em Padre Miguel, na zona oeste do Rio. O jovem sentiu tontura, suor excessivo e língua enrolando. Ele foi socorrido ao hospital Albert Schweitzer, onde ficou internado por quatro dias.

A situação de Bruno levantou suspeitas em relação à morte de sua irmã, Fernanda Carvalho, de 22 anos, em março deste ano. Na época, a jovem ficou internada com sintomas semelhantes aos de Bruno, mas não resistiu.

Cíntia Mariano teve prisão temporária decretada pela Justiça na última sexta-feira. De acordo com o depoimento de um de seus filhos, ela teria confessado os dois crimes logo depois de tentar envenenar Bruno. O envenenamento teria sido cometido por ciúmes que a mulher nutria da relação de seu marido com os filhos.

Segundo o jornal Extra, o corpo de Fernanda será exumado na próxima quinta-feira (26/5), às 13h, por peritos do Instituto Médico Legal (IML). O caso é investigado pela 33ª DP (Realengo).

Deixe um comentário...