Advogado de ex-assessor de Bolsonaro critica Moraes e diz que ministro não disponibiliza dados pedidos pela defesa; veja vídeo

0

Alexandre de Moraes, ministro do STF. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O advogado Sebastião Coelho, que integra a defesa de Filipe Martins, ex-assessor da Presidência no governo de Jair Bolsonaro (PL), criticou o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), e afirmou que o magistrado não disponibilizou acesso a um documento com dados de geolocalização de celulares da Tim.

Os dados poderiam mostrar se Martins estava ou não no Brasil no final de 2022. A defesa diz que o ex-assessor não saiu do país junto com Bolsonaro, contrariando a razão dada por Moraes para mantê-lo preso desde fevereiro de 2024.

A prisão se deu no âmbito da Operação Tempus Veritatis, que investiga a suposta trama golpista montada para impedir a posse de Lula (PT) e manter Bolsonaro na Presidência.

“Desde segunda-feira, dia 1º, a Tim informou ao Supremo Tribunal Federal a geolocalização do Filipe. Ou seja, com base nas estações radiobase, por onde ele andou desde o dia 30 de dezembro de 2022. Estranhamente essa informação não é juntada no processo”, diz o advogado.

“Desde segunda-feira, nós temos ido ao STF, hoje [sexta-feira, dia 5 de julho] fomos duas vezes, mas a informação é que só ontem foi para o gabinete do ministro. Estranho, não é? Como é que o documento urgente chega numa segunda-feira e leva três dias para ir ao gabinete do ministro e não é disponibilizado para juntar no processo? É negado à defesa o direito de ver um documento que foi pedido pela própria defesa”, afirma.

Coelho também diz que irá denunciar “todas as arbitrariedades e todas as manobras que estão sendo feitas” sobre o caso.

About Author

Deixe um comentário...