Após superar Ruud, Djokovic se torna maior campeão do ATP Finals

Novak Djokovic. Foto: Getty Images

Por Estadão Conteúdo

Novak Djokovic conquistou seu sexto título de ATP Finals no domingo (20/11), ao bater o norueguês Casper Ruud por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3, em Turim. Com a conquista, o tenista se tornou o maior campeão do torneio ao lado de Roger Federer, também dono de seis troféus.

Além de alcançar o suíço, aposentado desde setembro, o sérvio ex-número 1 do mundo faturou US$ 4,7 milhões (R$ 25,2 na cotação atual), maior prêmio da história do tênis.

Aos 35 anos, Djokovic é o campeão mais velho do Finals, disputado há 52 anos. Antes, a marca era de Federer, vencedor da edição de 2011, aos 30. O primeiro título dele no torneio veio em 2008, em Shangai. Depois disso, voltou a vencer apenas em 2012, ano a partir do qual engatilhou uma série de quatro títulos seguidos, uma vez que venceu também as edições de 2013, 2014 e 2015.

Após avançarem à decisão com vitórias em sets diretos nas semifinais, Djokovic e Ruud fizeram um primeiro set muito equilibrado, sem nenhuma quebra até o último game, no qual o sérvio se redimiu após desperdiçar outras oportunidades de quebrar o saque do norueguês. Assim, fechou a parcial em 7/5.

No segundo set, quebrou o saque adversário no quarto game para abrir 3 a 1, antes de ampliar para 4 a 1. Pouco ameaçado, defendeu-se bem para garantir o triunfo por 6/3, com mais tranquilidade do que na primeira parcial.

“Isso é o Finals. Normalmente, este tipo de partidas é decidido por margens bastante pequenas. Uma quebra de serviço foi o suficiente em ambos os sets. Eu sabia que Casper vinha jogando muito bem até chegar a essa partida. Nós dois sacamos muito bem, e eu penso que em momentos decisivos, como o 12º game do primeiro set, eu consegui responder bem”, comentou o campeão.

Após iniciar a disputa do Finals em oitavo lugar no ranking da ATP, Djokovic deve assumir o quinto lugar na atualização do ranking desta segunda-feira. Ruud, que vive grande ascensão, tinha a oportunidade de tomar a vice-liderança de Rafael Nadal, mas precisava do título para isso. Com o vice, roubará apenas o terceiro lugar do grego Stefanos Tsitsipas.

 

Deixe um comentário...