Bolsonaro mira Nordeste em anúncios nas redes; Lula foca no Sudeste

Jair Bolsonaro e Lula. © Gabriela Biló/André Dusek/Estadão

Por Daniela Santos

Candidatos à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) retomaram a ofensiva de anúncios nas redes sociais na primeira semana pós-primeiro turno. Os dados, reunidos entre 3 e 11 de outubro nas plataformas da Meta e do Google, apontam o candidato à reeleição focado em conquistar o público do Nordeste, enquanto o petista mantém a investida nos maiores colégios eleitorais do país.

Levantamento do portal mostrou que os concorrentes ao Planalto investiram mais de R$ 8 milhões em anúncios no Facebook, Instagram e YouTube durante a campanha para o primeiro turno. Assim como na reportagem anterior, Lula segue liderando o ranking.

O ex-presidente aplicou R$ 900 mil em publicidade nas plataformas. Os recursos foram voltados, principalmente, para os estados com maior número de eleitores: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. No último levantamento, a Região Sudeste também esteve no foco do ex-presidente.

Veja as unidades da Federação onde Lula mais investiu:

  • São Paulo – R$ 209 mil
  • Rio de Janeiro – R$ 85,5 mil
  • Minas Gerais – R$ 73,5 mil
  • Bahia – R$ 59,5 mil
  • Pernambuco – R$ 50,5 mil

Já o dinheiro gasto por Bolsonaro nesta primeira semana totalizou R$ 49,5 mil. Agora, o atual mandatário volta a artilharia, principalmente, para estados do Nordeste. Confira os valores:

  • Bahia – R$ 6,5 mil
  • Pernambuco – R$ 5,5 mil
  • São Paulo – R$ 5 mil
  • Ceará – R$ 5 mil
  • Minas Gerais – R$ 2,5 mil
  • Paraíba – R$ 2,5 mil

A Região Nordeste virou ponto de atenção para a campanha depois do último 2 de outubro, quando Lula venceu em todos os estados nordestinos e apoiadores do presidente passaram a atacar eleitores com ofensas xenofóbicas. Bolsonaro também sofreu críticas ao associar taxas de analfabetismo na região com os votos no PT. Após toda a polêmica, o presidente passou a veicular propagandas direcionadas ao eleitorado do Nordeste tanto na tevê quanto na internet.

O presidente investiu mais de R$ 25 mil para impulsionar vídeos sobre a região. “Se o Brasil é Nordeste, somos todos ‘cabras da peste’”, afirma uma das peças. A campanha busca diminuir a rejeição entre o eleitorado e “virar voto” em estados dominados pelo PT. “Hoje, eu ganho um voto a mais pro Bolsonaro. Hoje, eu cumpro a missão do capitão”, diz os versos de um jingle.

Entre os conteúdos de Lula, destacam-se publicações em que o ex-presidente ressalta os apoios de Simone Tebet (MDB), terceiro lugar na corrida presidencial; de Ciro Gomes e o PDT; e do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), reeleito no primeiro turno.

Os ataques ao adversário também são recorrentes nas publicações do petista. No Facebook, Lula investiu cerca de R$ 30 mil para impulsionar o vídeo no qual Bolsonaro diz que “comeria um indígena”. Além disso, o ex-presidente se empenha em combater desinformação e se aproximar do público evangélico. “O outro lado que prega arma, guerra, não pode ser de Deus”, diz um dos depoimentos.

Deixe um comentário...