Combinar CoronaVac e AstraZeneca aumenta anticorpos, segundo estudo

Esse aumento é 4x maior em relação à aplicação de duas doses da Sinovac e 3x maior que no caso de duas doses seguidas do imunizante de Oxford

Aplicar a segunda dose da AstraZeneca em quem recebeu a primeira dose de CoronaVac pode aumentar a produção de anticorpos neutralizantes, segundo estudo do Centro de Excelência em Virologia da Universidade de Chulalongkorn, na Tailândia. Esse aumento é quatro vezes maior em relação à aplicação de duas doses da Sinovac e três vezes maior que no caso de duas doses seguidas do imunizante de Oxford.

Segundo o Globo, “os especialistas avaliam os indicativos como importantes e positivos, mas alertam que ainda não se trata do estudo que definirá a necessidade da intercambialidade — como é chamado esse processo de combinação — das vacinas”.

Juntas, CoronaVac e AstraZeneca correspondem a 79,5% dos imunizantes aplicados no Brasil. E ambas têm processo de transferência de tecnologia previstos. A primeira para o Butantan e a segunda para a Fiocruz — que já iniciou a fabricação da matéria-prima.

O infectologista e diretor médico do grupo Fleury, Celso Granato, classifica o estudo tailandês como “muito útil” por apresentar uma situação que remete à imunização brasileira e suas principais vacinas. Embora a análise não leve em conta as variantes Delta e Gama, em circulação por aqui.

Poliana Skaf

Deixe um comentário...