Ex-dono do Chelsea ajudou a negociar troca de reféns britânicos

Roman Abramovich. Foto: Getty Images

Por Stefany Fernanda

Segundo depoimento ao jornal The Sun, um dos cinco britânicos capturados pelas forças pró-Rússia na Ucrânia informou à imprensa local, que o russo Roman Abramovich estava presente no voo e teria desempenhado um papel fundamental para a liberação dos reféns.

John Harding revelou que o ex-dono do Chelsea entregou a cada um dos homens um iPhone 13 para que cada um pudessem ligar para suas famílias e avisá-los que estariam voltando para casa.

Shaun Pinner, um dos cinco prisioneiros teria dito que o russo “se parecia muito com Roman Abramovich. “Isso é porque sou eu”, respondeu Abramovich, afirmou Harding em entrevista.

Após ser reconhecido por Shaun, os dois conversaram durante a viagem sobre futebol por um bom tempo. “Eu brinquei que Shaun é fã do West Ham e todos nós rimos”, concluiu Harding.

Os cinco britânicos: John Harding, Shaun Pinner, Aiden Aslin, Dylan Healy e Andrew Hill, foram libertados como parte de uma troca de prisioneiros de guerra de 10 pessoas. John Harding e Shaun Pinner estavam condenados à morte, depois de serem acusados como mercenários por autoridades separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia.

 

Deixe um comentário...