Lula irá trocar todos assessores parlamentares do governo no Congresso

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: EFE/Andre Borges

Por Ricardo Noblat

A orientação do Palácio do Planalto é que todos os ministros substituam seus assessores parlamentares, que atuam no Congresso Nacional.

Não é incomum que esses assessores, mesmo numa troca de governo, se mantenham nesses postos. Mas, dada a abissal diferença entre o presidente que sai para o que entra e a distinção de suas pautas, a ordem é mudar todo mundo.

Um assessor parlamentar tem a missão de defender os interesses da pasta que representa no Congresso Nacional. Eles têm que acompanhar a pauta de votação, barrar ou acelerar a tramitação de um projeto de lei – de acordo com a orientação do governo – e impedir convocação de ministros pela oposição. São algumas das missões.

O governo Lula deve retomar um hábito da sua primeira gestão como presidente, em 2003: fazer reuniões semanais com todos esses assessores, geralmente às segundas-feiras, para alinhar o discurso. Esse comando é feito pelo Ministério das Relações Institucionais, hoje comandado por Alexandre Padilha.

 

Deixe um comentário...