Marido de cônsul relatou agressão a irmão: “É um inferno aqui com Uwe”

Walter Henri Maximilien Biot. Foto: Reprodução

Por Giulia Ventura

Rio de Janeiro – Em uma conversa que teve com o irmão, em julho deste ano, Walter Henri Maximilien Biot, de 52 anos, morto na última sexta-feira (5/8), afirmou que prestaria queixa na delegacia contra o marido, o cônsul alemão Uwe Herbert Hahn, de 60.

“Falo contigo outro dia. É um inferno aqui com Uwe. Vou prestar queixa na polícia”, disse o belga, que enviou foto de machucado no queixo. O texto está em francês.

Mensagens Walter Henri Maximilien Biot
Walter relata, em mensagens ao irmão, viver um “inferno” com o marido
Walter Henri Maximilien Biot
Belga encaminha também imagem, onde aparece com um machucado no queixo

Em depoimento à 14ª DP, um amigo espanhol de Walter disse ter recebido esse print de Pascal, irmão do belga. Os dois teriam conversado após Walter ter sido agredido pelo marido, no dia 17 de julho. A mensagem chegou ao depoente quando ele chamou o irmão do amigo para contar sobre sua morte.

O espanhol afirmou em depoimento que Uwe era arrogante e violento. Segundo ele, o belga era constantemente humilhado pelo marido: “Walter passou a relatar ao declarante que possuía brigas diárias; relatava ter vergonha dos vizinhos, uma vez que a gritaria era constante e, por diversas vezes, com objetos atirados um contra o outro. Que Walter relatava ao declarante que diariamente o casal falava em separação”, disse.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) aponta que Walter tinha múltiplas lesões pelo corpo, e que a causa da morte foi hemorragia subaracnoide, contusão craniana e cranioencefálico, por ação contundente. Uwe foi preso no último sábado (6/8), acusado de matar o companheiro.

Deixe um comentário...