Moraes manda abrir mais três inquéritos relacionados a atos extremistas no DF

Ministro Alexandre de Moraes, do STF Foto: Fellipe Sampaio/STF

Por Paulo Moura

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de mais três inquéritos para apurar os atos ocorridos no último dia 8 de janeiro em Brasília. A decisão atende a pedidos realizados pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Com a determinação, serão abertos inquéritos para investigar três diferentes grupos separados por tipo de ação adotada nos atos do dia 8: os financiadores, os executores e os autores intelectuais. Nos três casos, são mencionados os crimes de terrorismo, associação criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, ameaça, perseguição e incitação ao crime.

No último dia 13 de janeiro, Moraes já tinha autorizado a abertura de um inquérito voltado para a atuação de autoridades diante das manifestações. Na investigação, foram incluídas figuras como o governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e o ex-secretário de Segurança do DF Anderson Torres, que está preso por decisão de Moraes.

OS PEDIDOS DA PGR
No caso do inquérito sobre os executores, a PGR citou no pedido de abertura da apuração a prisão de mais de mil pessoas que estiveram no local dos atos e declarou que, “embora o número seja representativo”, seria indispensável a identificação dos envolvidos que não foram presos em flagrante.

Já no pedido relacionado aos autores, a Procuradoria-Geral da República declarou que interessa o “vínculo subjetivo” entre quem participou diretamente dos atos e “aqueles que se posicionaram como instigadores ou autores intelectuais dos crimes”.

Por fim, ao solicitar a apuração sobre os financiadores, a PGR ressaltou que seria “imperiosa a consideração de que os crimes (…) contaram com estrutura material proporcionada pelo emprego de recursos financeiros” e utilizou como exemplo a informação de que mais de cem ônibus foram fretados para levar manifestantes até Brasília.

Deixe um comentário...