OCDE sobe projeção de alta do PIB do Brasil para 2022

Paulo Guedes, ministro da Economia. Foto: Ascom/ME/Edu Andrade

Por Fábio Matos

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revisou para cima a projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano.

Segundo estimativas divulgadas pela entidade na terça-feira (22/11), o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve avançar 2,8% em 2022. Na projeção anterior, a OCDE estimava uma alta de 0,6%.

Já para 2023, a organização manteve as expectativas, projetando um crescimento de 1,2% do PIB do país. Para 2024, o Brasil deve crescer 1,4%.

“O consumo interno no Brasil tem sido apoiado por programas de transferência de renda mais elevados e pelo vigoroso crescimento do mercado de trabalho, mais isso deve se atenuar no próximo ano”, afirmou a OCDE em comunicado.

PIB global

No mesmo estudo, a instituição também divulgou cenários para o PIB mundial neste e nos próximos anos. Em 2022, a economia global deve se expandir 3,1%, desacelerando para 2,2% em 2023. Para 2024, a estimativa é de alta do PIB global de 2,7%.

No final do ano passado, antes da deflagração da guerra entre Rússia e Ucrânia, a OCDE era mais otimista em relação ao cenário mundial. As projeções da entidade eram de alta do PIB global de 4,5% em 2022 e 3,2% em 2023.

“O crescimento em 2023 depende fortemente das principais economias dos mercados emergentes asiáticos, que serão responsáveis ​​por quase três quartos do crescimento do PIB global no próximo ano, com os Estados Unidos e a Europa desacelerando acentuadamente”, diz a OCDE no relatório.

Inflação

De acordo com a organização, a inflação continuará sendo um problema de escala global no ano que vem. Em 2022, o índice deve fechar em 9% em nível mundial.

“À medida que uma política monetária mais restritiva entra em vigor, as pressões sobre a demanda e os preços da energia diminuem e os custos de transporte e prazos de entrega continuam a se normalizar, a inflação será moderada gradualmente para 6,6% em 2023 e 5,1% em 2024”, projeta a OCDE.

PIB da OCDE

O PIB dos países que compõem a OCDE teve alta de 0,4% no terceiro trimestre deste ano, segundo as primeiras estimativas divulgadas para o período.

Entre as nações que compõem o G7, os Estados Unidos registraram crescimento de 0,6% no período, interrompendo uma série de dois trimestres seguidos de queda do PIB.

A Alemanha avançou 0,3% (após alta de 0,1% no trimestre anterior), enquanto a Itália desacelerou de 1,1% para 0,5%, e a França, de 0,5% para 0,2%.

O PIB do Japão, que havia crescido 1,1% no segundo trimestre, agora recuou 0,3%. No Reino Unido, a retração foi de 0,2%. O Chile, por sua vez, teve queda de 1,2%.

 

Deixe um comentário...