Petista mata bolsonarista a facadas após discussão política em SP

José Roberto Gomes Mendes foi morto a facadas durante discussão no litoral de São Paulo — Foto: Reprodução

Por Deborah Hana Cardoso

Um eleitor de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confessou à Polícia Civil ter matado o amigo após uma discussão política. Ele diz ter sido em legítima defesa. O caso aconteceu na terça-feira (4/10) na casa em que moravam juntos em Itanhaém, litoral de São Paulo.

Em depoimento, o eletricista Luiz Antonio Ferreira da Silva, 42 anos, disse ter se desentendido com a vítima, o estilista José Roberto Gomes Mendes, 51, enquanto almoçavam. O estopim da discussão foi a frase: “Todo petista é ladrão”, dita por José Roberto. Então Luiz Antonio respondeu: “Você está comendo a comida que o petista comprou”. Depois o acusado disse ter sido atacado com a mesma faca que ele usou para reagir.

Luiz Antonio foi preso em flagrante no local.

O apoiador de Jair Bolsonaro (PL) teria se levantado da mesa para atirar uma panela e um rádio na sua direção, segundo a versão contada pelo petista em depoimento. Em seguida, disse à polícia ter retirado uma faca das mãos do José Roberto e a usado para golpeá-lo enquanto estavam em luta corporal. Segundo o inquérito, havia ao menos oito perfurações visíveis no corpo da vítima, no rosto, costas e pescoço.

A Polícia Civil apreendeu a faca e solicitou perícia no local do crime. O corpo da vítima será submetido a exame de corpo de delito.

Deixe um comentário...