Presidiários aprovados no Sisu têm acesso às aulas pela primeira vez na Paraíba

Unidades contam com salas destinadas para laboratórios de informática e aulas para que os alunos possam assistir as aulas na modalidade remota e…leia detalhes…

Cerca de 45 detentos do regime fechado do sistema penitenciário da Paraíba estão conseguindo, pela primeira vez, ter acesso às aulas de instituições de ensino superior após serem aprovados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2021. A partir de algumas parcerias, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) viabilizou estruturas internas nas unidades prisionais.

As unidades contam com salas destinadas para laboratórios de informática e aulas para que os alunos possam assistir as aulas na modalidade remota e EaD. Em cada sala, é disponibilizado pelo menos um policial penal para acompanhar não apenas a segurança interna, mas também fornecer apoio técnico e pedagógico.

Ao todo, 45 detentos do regime fechado estão assistindo aulas atualmente. Todos estão no modelo remoto, por conta da pandemia da Covid-19. No entanto, na incerteza da progressão de regime e da possibilidade de fazer a graduação presencial quando for possível, muitos optaram por cursos de Educação à Distância, tanto em instituições públicas quanto privadas.

Nas unidades prisionais, eles têm notebook e internet para acessar as aulas ao vivo e as gravadas. Os materiais disponibilizados pelo curso são impressos na própria Gerência de Ressocialização para que os apenados possam levar para as celas e estudar.

Atualmente, há reeducando no Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e em também instituições privadas.

Um número, no entanto, chama a atenção. Dos 51 detentos aprovados no Sisu 2021, apenas uma mulher foi aprovada. Ela passou no curso de serviço social em uma instituição privada, progrediu de regime e está mantendo a graduação.

Há detentos aprovados em várias cidades, como João Pessoa, Campina Grande, Patos, Picuí, Princesa Isabel, Bananeiras, Rio Rinto, Sousa, entre outras.

Mary Simon

com g1

Deixe um comentário...