Quaest: em uma semana, vantagem de Lula no Nordeste sobe 11 pontos

Por Raphael Veleda

Os resultados da pesquisa Genial/Quaest de intenção de votos para o segundo turno presidencial mostram que, por região, a distância entre os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) se ampliou fortemente no intervalo de uma semana.

No levantamento do mesmo instituto divulgado em 6 de outubro, na primeira pesquisa após o primeiro turno, Lula tinha 62% nos estados nordestinos e Bolsonaro, 29%, uma distância de 33 pontos percentuais. Na pesquisa divulgada na quinta-feira (13/10), Lula aparece com 68% no Nordeste, contra 24% de Bolsonaro — uma ampliação na distância entre ambos, que agora é de 44 pontos percentuais.

No cenário que engloba todas as regiões, Lula apareceu com 54% dos votos válidos, e Bolsonaro, com 46% .

Bolsonaro melhora no Sudeste e no Centro-Oeste

Enquanto Lula melhorou e Bolsonaro piorou no Nordeste, o candidato à reeleição ganhou força no Sudeste e no Centro-Oeste.

No Sudeste, onde ficam os maiores colégios eleitorais do país, os dois estavam empatados na última pesquisa Genial/Quaest, com 44%. Na pesquisa desta quinta, Bolsonaro aparece com 46%, e Lula, com 41% na região.

No Centro-Oeste, Bolsonaro subiu de 49% para 52%, e Lula caiu de 42% para 39%.

No Norte, Lula ampliou a vantagem e foi de 51% para 53%, enquanto Bolsonaro caiu de 41% para 37%. No Sul, Bolsonaro manteve a frente, com 53%, e Lula teve redução de 38% para 36%.

Veja a representação gráfica de todos os dados regionais da pesquisa Genial/Quaest:

Declaração polêmica de Bolsonaro

A variação entre Lula e Bolsonaro no Nordeste ocorre após a repercussão negativa de uma declaração do candidato à reeleição, que, no último 5 de outubro, relacionou os votos do petista na região ao alto nível de analfabetismo.

“Uma notícia importante, pessoal: ‘Lula venceu em nove dos 10 estados com maior taxa de analfabetismo. Vocês sabem quais são esses estados? São do nosso Nordeste. Não é só taxa de analfabetismo alta o mais grave nesses estados. Outros dados econômicos agora também são inferiores nessa regiões”, afirmou Bolsonaro, que culpou as administrações do PT pelos problemas nordestinos.

Desde então, a declaração tem sido explorada pela campanha de Lula. A equipe de Bolsonaro tem tentado reduzir os danos ao direcionar muitos esforços para os eleitores nordestinos. Por enquanto, porém, parece que o esforço não está funcionando.

Nessa luta pelos votos dos nordestinos, tanto Lula quanto Bolsonaro estão fazendo um tour pela região ao longo desta semana.

 

Deixe um comentário...