Visando reeleição, Lira aumenta auxílio-moradia dos deputados

Arthur Lira. Foto: Igo Estrela/Metrópoles

Por Marcos Melo

Os deputados federais que tomarão posse no próximo dia 1º de fevereiro ganharam um presentão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). De olho na reeleição ao comando da Casa, Lira concedeu reajuste de 56% no valor pago de auxílio-moradia, saltando de R$ 4.253 para R$ 6.654.

O direito ao auxílio é inerente aos parlamentares que não utilizam imóveis funcionais da Câmara dos Deputados. O recurso pode ser pago em espécie, sofrendo tributação de 27,5%, ou como reembolso de despesa, perante apresentação de nota fiscal de hotel ou recibo de locação, tendo isenção do imposto de renda. A Câmara dispõe de 432 apartamentos funcionais, sendo que 364 estão ocupados.

O benefício ocorre às vésperas da eleição para a Presidência da Câmara. Há dias, Lira também aumentou em 6% a verba de gabinete dos parlamentares.

O valor atual da verba de gabinete está em R$ 111.675,59 mensais e serve para pagar os salários de assessores parlamentares, que não precisam ser, necessariamente, servidores públicos; podendo ser escolhido pelos próprios deputados. São os chamados cargos comissionados.

Cada deputado pode contratar entre 5 e 25 assessores para auxiliá-lo em Brasília ou nos outros estados. O salário desses secretários pode variar entre R$ 1.025,12 a R$ 15.698,32.

Deixe um comentário...