Bolsonaro vai a motociata nos EUA com presença de Allan dos Santos

Por Antonio Tozzi e Eduardo Gayer

ORLANDO E BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro cumpriu neste sábado, 11, uma agenda extensa com apoiadores em Orlando, nos Estados Unidos. Oficialmente, a visita à cidade do estado da Flórida – após a participação na Cúpula das Américas, em Los Angeles – tinha por objetivo a inauguração de um vice-consulado. Após o evento, Bolsonaro visitou uma igreja evangélica, onde discursou, e participou uma motociata. Foi recebido pelos apoiadores aos gritos de “mito”.

O blogueiro Allan dos Santos, que teve a prisão preventiva decretada no ano passado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), participou dos dois últimos atos e transmitiu falas do presidente em suas redes sociais. Allan dos Santos transmitiu, na íntegra, a participação de Bolsonaro na Igreja da Lagoinha, na qual o presidente fez um discurso de cunho eleitoral, lembrou sua aliança com ex-presidente americano Donald Trump. “É muito bom estar entre aqueles que têm Deus no coração”, disse o presidente. O blogueiro estava na plateia.

Investigado no inquérito das milícias digitais, Allan dos Santos é considerado foragido pela Justiça brasileira. Ele teve sua prisão decretada por Moraes em outubro de 2021, atendendo a um pedido da Polícia Federal. “O Xandão não queria que eu participasse de motociata no Brasil. Aí o que que Deus faz? Traz a motociata pra cá”, disse durante a motociada em uma transmissão nas redes sociais marcada por ataques ao ministro. O blogueiro acompanhou todo o trajeto na garupa de uma motocicleta, próximo a Bolsonaro.

Allan dos Santos publicou os vídeos em seu 12º perfil no Instagram – a Justiça brasileira restringiu seu acesso às redes sociais. Apesar da proibição, o blogueiro continua criando contas: “Vai derrubar minha conta, eu crio 10 mil”, afirmou, em referência à decisão de Moraes.

Allan teve sua prisão decretada por Moraes em outubro de 2021, atendendo um pedido da Polícia Federal. “O Xandão não queria que eu participasse de motociata no Brasil. Aí o que que Deus faz? Traz a motociata pra cá”. Depois disso, acompanhou a motociata na garupa de uma motocicleta, próximo a Bolsonaro.

O blogueiro publicou os vídeos em seu 12º perfil no Instagram – a Justiça brasileira restringiu seu acesso às redes sociais. Apesar da proibição, Allan continua criando contas: “Vai derrubar minha conta, eu crio 10 mil”, afirmou, em referência à decisão de Moraes.

Pela manhã, Bolsonaro disse que, não seria um problema conversar com Allan dos Santos. “Se ele estiver presente, falo com ele. É um cidadão brasileiro. Se expressou, se foi bem ou mal, mas sua pena jamais poderia ser uma ameaça de prisão”, disse o presidente.

Antes de voltar ao Brasil, Bolsonaro almoçou em uma churrascaria. Ao falar com jornalistas, ele voltou a criticar ministros do Supremo, defendeu o blogueiro e citou o caso do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), que havia sido condenado a 8 anos 9 meses de prisão.

“Dei o indulto ao deputado (Daniel Silveira) porque ele foi condenado com base em fake news. Todo parlamentar tem direito à liberdade de expressão. E tem ainda o caso do blogueiro Allan Santos. Admito que ele falou besteira, mas bloquearam o salário da esposa dele, desmonetizaram páginas, derrubaram páginas. Isto é democracia? Para mim, isto é censura”, afirmou.

Trump

Durante a passagem por Orlando, Bolsonaro disse ainda que convidou o ex-presidente americano Donald Trump para um encontro antes das eleições brasileiras. “Conversei com ele esta semana. Convidei, como sempre (para ir ao Brasil). Ele quer, dois meses antes da eleição, se encontrar comigo, aqui ou lá”, afirmou o presidente em Orlando. Questionado por jornalistas na porta de seu hotel se convidou o presidente americano Joe Biden para ir ao Brasil, Bolsonaro negou. “Não convidei, mas ele sabe que seria motivo de prestígio para nós”, declarou. “Não está esse clima todo, vai devagar. É um namoro, um noivado”, afirmou, após se dizer “maravilhado” com Biden.

Vice-consulado

De acordo com o Bolsonaro, o vice-consulado é um “pedaço do Brasil” que faz “bem enorme” aos brasileiros na Flórida. “Aqui é um retrato da grande parte sadia do povo brasileiro, que busca oportunidades que não conseguem em seu país ou que acompanham parentes bem sucedidos fora do mesmo”, declarou.

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, também discursou na solenidade da inauguração da seção diplomática. “Significa mais atenção à comunidade brasileira no exterior, com o turista brasileiro. Aqui é um pedaço do Brasil”, afirmou o chanceler.

Deixe um comentário...