Entenda por que Dinamarca escondeu escudo da federação no uniforme da Copa do Mundo

Jogadores da Dinamarca em pé dentro de campo para a disputa da Copa do Mundo — Foto: Bernadett Szabo/REUTERS

Por Victor Cinzento

A seleção da Dinamarca estreou na terça-feira (22) na Copa do Mundo do Catar e um detalhe no seu uniforme chamou a atenção. As vestimentas dinamarquesas utilizam uma arte que “esconde” o escudo da federação.

A camisa “carrega uma mensagem”, segundo a fabricante Hummel. “Não queremos ser visíveis durante um torneio que custou a vida de milhares de pessoas. Apoiamos a seleção dinamarquesa o tempo todo, mas isso não é o mesmo que apoiar o Catar como país anfitrião.”

A Fifa, por outro lado, exigiu do país que seu uniforme tivesse uma forma de reconhecimento dentro do campo. A solução foi colocar a bandeira da Dinamarca no centro da veste.

Consequências

O protesto do futebol dinamarquês contra o histórico de direitos humanos do Catar deu resultados, com as condições para os trabalhadores migrantes melhorando por causa do foco internacional, disse o chefe da Federação Dinamarquesa de Futebol, Jakob Jensen.

Os jogadores dinamarqueses também viajam sem as famílias para o torneio do Catar, que começa no domingo.

“Acho que conseguimos causar impacto no Catar. Isso foi feito por muitos atores, não apenas pelas associações, mas também por organizações e governos internacionais”, disse Jensen, à Reuters.

Jensen disse que o futebol dinamarquês continuará a usar seu apelo para enfrentar outras campanhas.

Outros protestos viriam

Além da braçadeira com a campanha “OneLove”, a Dinamarca também pediu à Fifa para que treinassem utilizando camisetas com as palavras “direitos humanos para todos” nelas, porém, o pedido foi negado.

“Recebemos uma mensagem da Fifa de que as camisas de treinamento com as quais nossos jogadores treinariam, onde estaria escrito ‘direitos humanos para todos’ no estômago (da camisa), foram rejeitadas por motivos técnicos, o que é lamentável. ”, disse Jakob Jensen, à agência de notícias Ritzau.

A Fifa se recusou a comentar. Suas regras estipulam que qualquer equipamento da equipe não deve conter slogans, declarações ou imagens políticas, religiosas ou pessoais.

“Acreditamos que a mensagem ‘direitos humanos para todos’ é universal e não um apelo político, mas algo que todos podem apoiar”, disse Jensen.

Deixe um comentário...