Ministério da Saúde declara emergência em saúde pública em território Yanomami

Foto: Reprodução

por Lucas Schroeder

O Ministério da Saúde declarou, no sábado (21), Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional devido à “necessidade de combate à desassistência sanitária dos povos que vivem no território Yanomami“, em Roraima.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que, desde a última segunda-feira (16), “equipes da pasta se depararam com idosos em estado grave de saúde, com desnutrição grave, além de muitos casos de malária, Infecção Respiratória Aguda (IRA) e outros agravos”.

Nas redes sociais, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, afirmou que foram registrados três óbitos de crianças Yanomamis entre os dias 24 e 27 de dezembro de 2022, além de 11.530 casso de malária.

Em entrevista à CNN, a ministra dos Povos Originários, Sônia Guajajara, já havia adiantado a decisão do governo de declarar emergência no território Yanomami.

“O problema não começou agora, já vem de longa data. A gente tem um dado de que, a cada 72 horas, uma criança ou idoso Yanomami está morrendo por subnutrição, diarreia ou malária. Nos últimos 4 anos, 570 pessoas Yanomami morreram, decorrente da contaminação por mercúrio, devido ao garimpo ilegal, subnutrição ou malária” apontou Sônia Guajajara.

“Tem uma força nacional do SUS, que já foi enviada pelo Ministério da Saúde, e a equipe que está lá detectou essa situação de calamidade. Lula tomou conhecimento e imediatamente acionou ministros para que a gente possa começar ação emergencial e bolar um plano para que tenha atendimento de médio e longo prazo”, acrescentou a ministra.

Deixe um comentário...