Pai de militar da FAB morto por colega: “Perdoo o assassino”

Emocionado, Wilson Duarte segura foto do filho, o militar da FAB Kauan Duarte. Foto: Reprodução / Youtube

Por Thamirys Andrade

Wilson Ferreira Duarte, pai do militar da Aeronáutica Kauan Jesus de Cunha Duarte, que foi morto aos 19 anos por um colega de farda, afirmou que perdoa o assassino de seu filho. O crime ocorreu no último sábado (19), no alojamento anexo ao Ministério da Defesa, em Brasília (DF).

– Me disseram que eu precisava ser forte. Logo desconfiei que havia acontecido alguma coisa com meu filho. Sempre acreditei que ele estava seguro quando estava de serviço, rodeado de militares. Cheguei a questionar a Deus o motivo pelo qual meu filho havia sido levado dessa forma. Mas hoje eu perdoo o Felipe – assinalou Wilson, durante entrevista ao portal Metrópoles.

Wilson disse ainda que Kauan era muito querido “por todos que o cercavam”, e que o velório reuniu uma “multidão”. Ele também agradeceu a Força Aérea Brasileira (FAB) pelo suporte, pelas homenagens e pela pronta resposta em investigar o crime.

– [Kauan] era o pilar de sustentação da família e tinha um senso de responsabilidade. Kauan estava realizando um sonho, ao entrar para as Forças Armadas. Ele brincava dizendo que eu não precisaria mais trabalhar. Agora todos os sonhos se foram – lamentou Wilson.

O jovem foi morto com um tiro na cabeça disparado pelo também soldado da FAB, Felipe de Carvalho Sales, de 19 anos. Segundo apuração do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), ambos os militares brigaram antes da troca de turno. Felipe, então, teria sacado sua pistola, encostado a arma na lateral da cabeça da vítima e atirado.

Não houve tempo de socorrer o rapaz e Kauan faleceu no local. O caso segue sendo apurado em inquérito instaurado pela própria FAB.

Deixe um comentário...