RJ: policiais admitem a autoria de 10 das 23 mortes na Vila Cruzeiro

Foto: Reprodução

Rio de Janeiro – A Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal admitiram a autoria de 10 mortes em confronto na região de mata da Vila Cruzeiro, zona norte do Rio, durante operação nessa semana. Nove PMs e três PRFs já foram ouvidos na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), segundo informações do O Globo.

Foram apresentados 12 fuzis de agentes integrantes da ação da última terça-feira (24/5), na região do Complexo da Penha. Ao todo, 23 pessoas foram mortas.

A DHC investiga o caso e tenta descobrir as circunstâncias em que as outras 13 pessoas foram mortas na mesma ação. O objetivo é descobrir em que parte da comunidade elas estavam quando foram baleadas.

O porta-voz da PM, o tenente-coronel Ivan Blaz, chegou a falar que era “provável que outras pessoas pudessem aparecer feridas ou mortas”.

Os 13 feridos que não foram recolhidos pela polícia na ocasião acabaram levados por familiares e moradores ao Hospital Estadual Getúlio Vargas. Alguns desses parentes já foram ouvidos pela Polícia Civil.

A delegacia aguarda a conclusão dos laudos que vão identificar se os tiros que atingiram os corpos foram de curta ou longa distância. A partir disso, será possível descobrir se houve ou não execução.

Em nota, a Polícia Militar disse que todos os aspectos relacionados às ações da última terça-feira (24/05) ocorridas no Conjunto de Comunidades da Penha estão sendo investigados pela Secretaria de Estado de Polícia Civil.

“A Corregedoria Geral da SEPM acompanha e colabora integralmente com todos os procedimentos e mantém seu órgão correcional à disposição dos cidadãos para quaisquer tipo de comunicados e denúncias, através do telefone (21) 2725-9098 ou ainda pelo e-mail [email protected] O anonimato é garantido”, diz a nota.

Deixe um comentário...