Sebrae nega pedido de Alckmin para que adie eleições até 2023

Geraldo Alckmin. Foto: Reprodução

O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSD) teve negado o pedido feito ao presidente do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae, José Roberto Tadros, para que adiasse para fevereiro de 2023 as eleições na instituição, marcadas para este mês. Embora Alckmin desejasse que o processo – que elege conselheiros para um mandato de quatro anos – ocorresse na gestão do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a diretoria do Sebrae não vai atender o pedido porque o processo já está em andamento.

Na carta que Alckmin enviou a Tadros na quinta-feira (24), o vice-presidente eleito elogia a importância do Sebrae no empreendedorismo nacional e afirma que “a retomada do crescimento econômico e a implementação de uma agenda de redução de desigualdades depende, em grande medida, da força do empreendedor brasileiro, foco da permanente atuação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) ao longo de décadas”.

Alckmin conclui o ofício com a afirmação de que “a equipe de Transição requer o adiamento do processo eleitoral em curso, que impacta diretamente os membros da Diretoria Executiva do Sebrae Nacional, com consequente prorrogação dos mandatos respectivos, preferencialmente até fevereiro de 2023, já que a harmonia entre setor produtivo e Poder Público é imprescindível para a promoção da pauta do empreendedorismo e do fortalecimento de micro e pequenas empresas.”

A reportagem apurou que, apesar das argumentações de Alckmin, o Sebrae não deve alterar a data de suas eleições, sejam estaduais ou nacional. Não há, por parte da instituição, nenhuma animosidade ou resistência em relação ao governo eleito. O que se impõe, no entanto, é a continuidade de um processo que já teve início e que tem suas regras previstas no estatuto nacional da entidade.

As eleições estaduais do Sebrae começaram no dia 16 de novembro e, até o momento, 13 estados já escolheram os seus gestores. Outras 14 diretorias regionais deverão concluir suas eleições regionais até o dia 15 de dezembro. O mandato é de quatro anos. As eleições para presidente da instituição e para sua diretoria executiva estão marcadas para a próxima terça-feira, 29 de novembro.

*AE

Deixe um comentário...