Sérvia coloca Exército em alerta máximo em meio a tensão no Kosovo

0

Uma barricada de caminhões carregados de pedra interrompe a passagem nessa rua de Mitrovica, ao norte do Kosovo. Tropas sérvia serão enviadas para a fronteira com a ex-província — Foto: AP - Bojan Slavkovic

Por RFI

O governo da Sérvia colocou suas tropas em alerta máximo devido às crescentes tensões no Kosovo. Diversos bloqueios de estradas feitos têm sido feitos por grupos sérvios que habitam na província independente, em protesto contra a prisão de um ex-policial.

O ministro da Defesa sérvio, Milos Vucevic, anunciou que o Exército está no mais alto nível de alerta, ou seja, “pronto para o uso da força armada”, a pedido do presidente Aleksandar Vucic, devido ao aumento da tensão no território kosovar.

A relação entre o governo do Kosovo e a população sérvia que habita em seu território está a cada dia mais tensa. Na terça-feira (27), novas barricadas foram levantadas por grupos sérvios, interrompendo a circulação na estrada que liga a parte norte da cidade de Mitrovica, de maioria sérvia, à parte sul, de maioria albanesa.

O Ministro da Defesa disse que a presença militar sérvia será ampliada dos atuais 1,5 mil soldados para 5 mil homens na região.

O presidente Vucic já havia enviado na véspera o chefe do Exército, general Milan Mojsilovic, à fronteira com o Kosovo. “A situação lá é complicada e complexa”, disse o chefe militar à emissora Pink, quando estava a caminho de Raska, a 10 quilômetros da fronteira.

De acordo com ele, a presença das forças armadas é necessária para garantir a segurança “ao longo da linha administrativa” que demarca o território do Kosovo.

A Sérvia não reconhece a independência de sua antiga província do sul, proclamada em 2008. Belgrado incentiva os 120 mil sérvios que moram no Kosovo a desafiarem as autoridades locais, enquanto o governo kosovar tenta consolidar sua soberania sobre todo o território.

Crise começou com decisão contra carros sérvios

Em novembro, policiais, juízes, promotores e funcionários públicos foram às ruas em protesto contra a proibição de que sérvios que vivem em Kosovo usem placas de carro emitidas pela Sérvia. O movimento social fez o governo de Pristina recuar na decisão.

Dias mais tarde, um ex-policial sérvio de Kosovo foi preso sob a acusação de ter cometido crimes de guerra entre 1998 e 1999, no momento em que os rebeldes albaneses lutavam contra as forças da antiga Iugoslávia. Dois outros policiais também foram presos, um deles acusado de organizar um ato terrorista.

Desde então, centenas de sérvios mantêm bloqueios de estradas no norte do Kosovo. Os bloqueios paralisam a circulação em dois postos de fronteira com a Sérvia.

A tensão cresceu na segunda-feira, quando a imprensa sérvia divulgou um vídeo compartilhado nas redes sociais em que tiros são ouvidos. Os meios de comunicação afirmam que as imagens foram feitas durante um confronto entre sérvios e as forças kosovares que tentavam desmontar uma barricada no domingo (25).

A informação foi desmentida pela polícia do Kosovo, que afirma não ter se envolvido em trocas de tiros. A imprensa em Pristina afirma que a patrulha na região era feita pelas forças de manutenção de paz da OTAN no momento em que o vídeo foi gravado. Segundo o ministro do Interior do Kosovo, Xhelal Svecla, os tiros foram um ataque contra uma patrulha da Força Internacional de Segurança do Kosovo (KFOR).

Na semana passada, a primeira-ministra sérvia Ana Brnabic havia afirmado que a situação no Kosovo estava “à beira de um conflito armado”.

About Author

Deixe um comentário...