Suplementos não têm benefício para pessoas saudáveis, dizem cientistas

Foto: Pexels

Um grupo de cientistas ligados ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos do governo dos Estados Unidos publicou, nessa terça (21/6), um estudo na revista científica JAMA, afirmando que suplementos de vitaminas e multivitamínicos não oferecem qualquer benefício para pessoas saudáveis.

O grupo, que analisou 84 estudos que testaram quase 700 mil pessoas, chegou à conclusão que os suplementos não protegem contra o câncer, doenças no coração ou diminuem a mortalidade em pessoas saudáveis que não estão grávidas.

Os especialistas afirmam que não há evidências suficientes de qualquer benefício da ingestão extra de vitamina E, D, cálcio, vitamina A, B3, B6, C e selênio.

Em alguns casos, como o betacaroteno, a recomendação é não tomar: “há um possível risco de mortalidade, problemas cardiovasculares e câncer de pulmão”, escreve o grupo.

“Aconselhamento de estilo de vida para prevenir doenças crônicas em pacientes deve continuar a focar em abordagens baseadas em evidências, incluindo dietas balanceadas ricas em frutas e vegetais, e atividades físicas”, diz o médico Jeffrey Linder, da Universidade Northwestern, em um editorial que acompanha o estudo publicado.

Ele e o grupo de especialistas sugerem que a população evite gastar dinheiro e atenção em suplementos, e escolha atividades de baixo risco e com alto benefício, como evitar fumar, manter o peso corporal, seguir uma dieta saudável (as recomendadas são a mediterrânea e a DASH), e fazer exercícios.

Os cientistas alertam ainda que grande parte da população toma os suplementos de vitaminas para se sentir mais saudável e com energia, mas a maioria dos benefícios é resultado apenas de campanhas de marketing inteligentes. Com isso, um dos perigos é o exagero nas doses, o que pode fazer mal.

Quem realmente precisa

Os especialistas explicam que, embora os suplementos não sejam úteis para pessoas saudáveis, gestantes devem consumir pílulas de ácido fólico para prevenir problemas com o feto.

Indivíduos com acesso limitado a alimentos saudáveis, que têm condições médicas específicas, e os maiores de 65 anos podem precisar de alguns micronutrientes. Nesses casos, a indicação é procurar um médico pra descobrir se a suplementação realmente é necessária.

Deixe um comentário...