Brasil é vice-líder em ranking de governos digitais, diz Banco Mundial

© Istock

Por Fábio Matos

O Brasil foi reconhecido pelo Banco Mundial como o segundo país do mundo em um ranking que mede a “maturidade digital” – o GovTech Maturity Index 2022.

De acordo com o levantamento, o Brasil foi o país que registrou o maior avanço entre 2021 e 2022, subindo cinco posições na lista, do sétimo para o segundo lugar.

A liderança do ranking, que conta com 198 países, é da Coreia do Sul. Depois dos governos sul-coreano e brasileiro, aparecem Arábia Saudita, Emirados Árabes, Estônia, França, Índia, Lituânia, Mongólia e Rússia – completando o “top 10”.

A pontuação média dos países no Índice de Maturidade em Governo Digital (GTMI, na sigla em inglês) é de 0,552 – a escala vai de 0 a 1. O Brasil ficou com 0,975 de pontuação. A Coreia do Sul, com 0,991.

Os Estados Unidos ocupam apenas a 60ª posição da lista. A China aparece em 86º lugar.

Evolução do Brasil

Segundo o estudo do Banco Mundial, o Brasil vem avançando de forma acelerada e consistente em relação aos serviços digitais oferecidos à população. O portal gov.br foi destacado por oferecer serviços de impacto econômico e social de forma mais ágil, como as Carteiras Digitais de Trânsito e de Trabalho, Certificado de Vacinação, Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O cidadão brasileiro pode acessar todas essas informações utilizando um único login e uma senha, sem a necessidade de preencher vários cadastros.

O Banco Mundial também aponta o maior engajamento dos brasileiros na avaliação dos serviços públicos por meio do site gov.br e o incentivo à criação de startups.

“O estudo do Banco Mundial é muito importante para entendermos as tendências mundiais em governo digital e para demonstrar o protagonismo mundial que o Brasil assumiu nessa área”, afirmou, em nota, o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Leonardo Sultani.

O Índice de Maturidade em Governo Digital

A pesquisa do Banco Mundial avaliou 198 países, utilizando a média simples de pontuações de quatro componentes: Índice de Sistemas Governamentais Centrais, Índice de Prestação de Serviços Públicos, Índice de Engajamento do Cidadão e Índice de Habilitadores GovTech.

Ao todo, o índice utiliza 48 indicadores-chave para medir essas quatro áreas de governo digital.

O Índice de Sistemas Governamentais Centrais mede aspectos relativos à articulação sistêmica de governo, enquanto o Índice de Prestação de Serviços Públicos avalia portais online, serviços de atendimento eletrônico e recursos de pagamento eletrônico, entre outros.

O Índice de Engajamento do Cidadão mede a participação pública da sociedade e os portais de dados abertos. Já o Índice de Habilitadores GovTech avalia estratégia, instituições, regulamentos, habilidades digitais e programas de inovação.

As notas em cada indicador variam de 0 a 1. Dependendo dos resultados, os países são classificados como de baixa, média, alta ou muito alta maturidade em governo digital. O Brasil ficou no grupo das nações com maturidade digital “muito alta” nos quatro componentes avaliados.

Deixe um comentário...