Chefe da Haas na F1 explica dispensa de Mick Schumacher

Mick Schumacher. Foto: Divulgação

Por Raphael Costa

O fim da temporada 2022 da Fórmula 1 decretou também o encerramento do vínculo entre Mick Schumacher e a Haas. Em entrevista para o podcast Beyond The Grid, da F1, que foi ao ar na quarta-feira (23/11), o chefe da escuderia, Günther Steiner, explicou os motivos para a dispensa do piloto.

Steiner afirmou que enxergava que a equipe estava contribuindo mais para a carreira do piloto, que Mick em prol da Haas. Com esse desequilíbrio, Günther optou pela saída do alemão e a contratação de Nico Hulkenberg, que está de saída da Aston Martin.

“Mick pode se tornar um bom piloto – ou ele já é um bom piloto, mas pode se tornar melhor. Mas quanto tempo isso leva para nós? Porque ele está crescendo conosco, (mas) não pode nos fazer crescer”, apontou.

Buscando opções para repor a saída de Mick Schumacher, o dirigente da escuderia explicou o motivo da escolha por Hulkenberg, que já tinha sido cogitado em outros anos.

“Nós conhecíamos Nico. Tivemos algumas conversas anos antes com ele, mas nunca deu certo de ele vir trabalhar conosco – então, obviamente, havia muito respeito ali. Ele estava no mercado, não pilotava como titular há três anos. Será que ele consegue?”, detalhou.

No lugar de Mick Schumacher, Nico

Nico fez duas corridas neste ano, como substituo de Sebastian Vettel, e obteve bons resultados.

“Avaliamos o que é melhor para a equipe e, no fim, percebemos que é melhor ter um piloto experiente para que o time cresça mais rapidamente. Porque a Fórmula 1 é uma dessas coisas: você precisa ser rápido, ou perde a oportunidade e fica para trás”, completou Günther Steiner.

Mick Schumacher terminou a temporada na 16ª colocação na classificação geral, enquanto a Haas ficou com o 8º lugar na disputa dos construtores.

Deixe um comentário...