Cliente que matou garota de programa é condenado por feminicídio

Caíque Santos e Luana Garcia. Foto: Reprodução

O jovem Caíque Santos, de 29 anos, foi condenado por feminicídio ao ter matado com um tiro no olho a garota de programa Luana Garcia, então com 18 anos. O crime ocorreu em 2021, dentro de um motel de Santo André, no ABC Paulista (SP).

Segundo o G1, o cliente matou Luana porque ela teria se recusado a fazer sexo com ele. Caíque alega que o tiro foi acidental e sacou a arma com o objetivo da vítima parar de gritar.

No entanto, o júri popular que ocorreu na última quinta-feira (19/5) entendeu que ele cometeu um feminicídio, ou seja, um “homicídio praticado contra a mulher em decorrência do fato de ela ser mulher”. Ele foi condenado a 12 anos de prisão.

Simbolismo

A decisão é considerada relevante, pois é um caso em que o autor e vítima não se conheciam antes do crime e não aconteceu no âmbito da violência doméstica.

“Eu acho importante essa decisão do júri pelo simbolismo que ela representa. Mesmo o autor e a vítima não tendo qualquer relação doméstica ou familiar, porque não se conheciam antes, o feminicídio foi reconhecido pela maioria dos jurados”, disse a juíza Milena Dias, que deu a sentença, ao portal G1.

Deixe um comentário...