Covid, futebol, doping: confira os temas das questões do Enem 2022

© WERTHER SANTANA/ESTADÃO. Estudantes aguardam para acessar salas de prova do Enem em local de aplicação na Avenida Paulista

Por Gabriel Lima

O Enem 2022 chegou ao seu segundo dia de aplicações de prova no domingo (20/11). Com a estreia da Copa do Mundo marcando presença no Catar, o Exame contou com questões voltadas a um torneio de futebol, sem especificar qual seria, e ainda o doping de atletas. Entretanto, como não poderia deixar de ser, a Covid e uma hipotética pandemia também testaram os conhecimentos dos alunos do ensino médio.

Confira alguns dos temas abordados nas provas de matemáticas e ciências da natureza do Enem 2022.

Questão sobre RT-PCR da Covid-19 e uma outra baseada na higienização de ambientes, além de perguntas que faziam menções a órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). A área da saúde também contou com um questionamento sobre uma epidemia fictícia e combate ao câncer.

Especificamente sobre o Brasil, uma questão citava a queda na criação de empregos entre 2012 e 2013, e as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) voltada para a configuração de uma sala de cinema. Citando o esporte, um questão tratava sobre um torneio de futebol não especificado e o doping de atletas. Outros questionamentos falavam sobre a produção de etanol e o emprego de garrafas plásticas para captação de luz natural.

“O que me chamou atenção foi a frequência com que o tema de esportes apareceu nas questões“, diz Vinicius Beltrão, coordenador de ensino e inovações do SAS Plataforma de Educação. “Uma delas era muito simples e pedia que o candidato representasse o número 1,35 bilhão [em algarismos]. Havia também outras sobre desconto em loja e investimentos em marketing digital”, lembra Beltrão, ao falar sobre questões sobre matemática financeira.

Enem 2022

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 3.396.632 estudantes estão inscritos no exame – o segundo menor índice em 17 anos. Do total, 3,3 milhões realizarão a versão impressa da prova. As demais 65 mil inscrições correspondem a estudantes que farão o Enem digital.

O teste ocorreu após duas edições marcadas por crises, recordes de abstenções, problemas de logística e prejuízos na aprendizagem devido à pandemia de Covid-19. Agora, a expectativa é que o cenário de “normalidade” seja retomado no exame deste ano.

Os estudantes podem utilizar a nota obtida no exame para concorrer a vagas em universidades públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e em faculdades privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

A expectativa é que os resultados sejam publicados em janeiro de 2023.

Deixe um comentário...