Polícia prende suspeito envolvido com a morte de jovens encontrados decapitados e enterrados em cova rasa, em Bayeux

0

Mateus da Silva Vasconcelos, vulgo "De Menor"

Um homem foi preso na tarde de terça-feira (9) suspeito de ter envolvimento com a morte de Renan Douglas, 16 anos, e Wendes de Caldas, 24 anos, que foram encontrados decapitados, com as mãos amarradas e enterrados em uma cova rasa, na manhã da terça-feira (9). O suspeito foi identificado como Mateus da Silva Vasconcelos, vulgo “De Menor”.

Os dois jovens assassinados estavam desaparecidos desde 4 de julho e foram encontrados enterrados um em cima do outro, no Rio do Meio, em Bayeux, na Grande João Pessoa.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito Mateus foi preso no bairro Rio do Meio, em Bayeux, após diligências policiais. Ainda segundo a Polícia, Mateus é recém egresso do sistema penitenciário, e é investigado por diversos crimes contra a vida, além de pertencer a uma organização criminosa do estado do Rio de Janeiro, responsável por tráfico de drogas e homicídios.

No momento da abordagem, o suspeito reagiu a ordem de prisão, e, segundo a Polícia Civil, teve que ser utilizada força proporcional para conter o suspeito. Com o homem, foram encontradas várias unidades de pinos de cocaína, e dois sacos maiores, ainda da mesma droga, que ainda seriam fracionados.

A Polícia Civil ainda informou, em nota, que está em diligências para localizar outros suspeitos de terem participado do crime que resultou na morte de Renan Douglas e Wendes de Caldas.

Relembre o caso

O adolescente Renan, de 16 anos, e o jovem Wendes de Caldas Silva, de 24 anos, desapareceram depois de comparecerem a uma sucata para comparar materiais. De acordo com familiares de ambos, faz um mês que Renan e Wendes se juntaram para trabalhar por conta própria comprando restos de paletes para reformar e vender.

Segundo sua mãe, Renan saiu de casa no início da tarde de quinta-feira passada (4), depois que pegou R$ 200 emprestado para comprar material na sucata. “Como eu trabalho próximo a nossa casa, na quinta ele foi lá levar meu almoço. Foi quando pediu dinheiro emprestado, eu fiz um pix e ele foi na sucata”, conta.

Eles foram até a sucata em Bayeux para mais uma compra de materiais e, depois que saíram de lá, não foram mais vistos. Segundo funcionários da sucata, eles chegaram por volta das 14h e foram embora após as 16h. O desaparecimento foi registrado na última sexta-feira (5) e remetido para a Delegacia de Homicídios.

About Author

Deixe um comentário...