Homicídios crescem mais de 500% em Bayeux nos primeiros cinco meses de 2024

0

Os corpos dos jovens Renan Douglas, de 16 anos, e Wendys de Caldas, de 24 anos, foram encontrados decapitados, com as mãos amarradas e enterrados em uma cova rasa, em Bayeux — Foto: Arquivo pessoal

A cidade de Bayeux, na Grande João Pessoa, até maio de 2024, teve um aumento de mais 500% em casos de homicídios, com relação ao mesmo período de 2023. O levantamento do Núcleo de Dados da Rede Paraíba expõe o crescimento da violência na cidade que teve mais um caso de violência na terça-feira (9), quando os corpos de dois jovens foram encontrados decapitados e enterrados em uma cova rasa depois de cinco dias desaparecidos.

De janeiro a maio de 2023, Bayeux teve 6 homicídios. Em 2024, no mesmo período, foram 37 casos, um aumento de 516%, e 15 deles ocorreram em abril. Em todo o ano de 2023, foram 43 casos de homicídios registrados em Bayeux. Os dados são do Ministério da Justiça.

Disputa entre facções

Renan Douglas, de 16 anos, e Wendes de Caldas, de 24 anos, estavam desaparecidos desde o dia 4 de julho após saírem de uma sucata em Imaculada, em Bayeux, e não serem mais vistos. Eles foram encontrados decapitados.

O delegado Diego Garcia afirmou que o entendimento inicial da polícia é de que os jovens podem ter sido mortos por serem residentes de uma região que é dominada por uma facção criminosa rival da que atua no local onde eles estavam.

“Infelizmente, chegamos ao ponto de que indivíduos apenas pelo fato de serem provenientes de outra comunidade, dominados por uma facção criminosa rival, correm risco de vida ao entrar em bairros dominados pela facção criminosa atuante naquela área”.

Diego Garcia destacou que o caso da morte dos dois jovens, assim como outros casos de violência recentes em Bayeux, podem estar relacionados a disputas entre facções criminosas. O delegado diz que até pessoas que não são integrantes desses grupos são vistas como uma ameaça por rivais.

“Devido a essa guerra de facções que está havendo aqui em algumas localidades da cidade de Bayeux, ações de indivíduos que, mesmo não pertencendo a facções criminosas dentro dessas localidades, são interpretadas como ameaças pelos integrantes das outras facções. Então, em muitos casos, eles interrogam essas pessoas e, após a constatação de alguma menção ou conversação dessas pessoas com integrantes de outra facção, uma facção rival, eles então as torturam e, por vezes, as executam, como foi o caso desses dois jovens encontrados na data de hoje”.

Protesto de moradores

Manifestantes realizaram um protesto na BR-101, em João Pessoa, e bloquearam o trânsito nas proximidades das Três Lagoas no início da tarde da terça-feira (9). O ato pedia justiça após a morte de dois jovens, que foram encontrados decapitados e enterrados em uma cova rasa em Bayeux após passarem cinco dias desaparecidos.

Com início por volta das 12h, os manifestantes atearam fogo em colchões, pneus, pallets, entre outros materiais para bloquear a rodovia, que ficou interditada nos dois sentidos e causou um longo congestionamento. Às 15h, ambos os sentidos da estrada estavam liberados.

About Author

Deixe um comentário...