Atlético-MG vence Palmeiras e dispara na liderança do brasileirão

O Atlético-MG disparou na liderança do Campeonato Brasileiro ao vencer o…leia mais….

O Atlético-MG disparou na liderança do Campeonato Brasileiro ao vencer o Palmeiras por 2 a 0 na noite de hoje (14), no Mineirão, pela 16ª rodada. O duelo ficou marcado pela expulsão polêmica do palmeirense Patrick de Paula ainda no primeiro tempo, lance que gerou muita reclamação do banco de reservas alviverde, desencadeando duas outras expulsões: a do técnico Abel Ferreira e seu auxiliar João Martins.

Os gols do Galo foram marcados pelo venezuelano Savarino, destaque do confronto que deu ao time mineiro a condição de abrir cinco pontos de distância na ponta da tabela de classificação. O segundo colocado é o próprio Verdão, que amarga uma sequência de três jogos sem vitória no Nacional.

Agora ambos os clubes redirecionam o foco para as quartas de final da Copa do Brasil. O Verdão enfrenta o São Paulo na terça-feira (17), no Allianz Parque, às 21h30 (de Brasília). No duelo de ida o clássico paulista terminou empatado em 1 a 1. Já o Galo recebe o River Plate (ARG) na quarta-feira (18), às 21h30 (de Brasilia), no Mineirão, e tem vantagem por ter vencido o primeiro duelo por 1 a 0.

O jogo

Uma partida quente e “pegada” entre os dois melhores colocados da Série A do Campeonato Brasileiro. No famoso jogo de seis pontos, o Galo levou a melhor, foi mais firme, controlou as ações e aproveitou a expulsão do palmeirense Patrick de Paula, lance que gerou inúmeras reclamações por parte da comissão técnica do Verdão, para garantir a nona vitória seguida no torneio e disparar na liderança.

O Galo, que estava melhor quando as duas equipes tinham 11 jogadores em campo, passou a ter amplo domínio com superioridade numérica no gramado. O time de Cuca chegou a ter mais de 70% de posse de bola durante o segundo tempo e colocou o Palmeiras na roda.

A equipe de Abel Ferreira até fazia uma partida razoável com a escalação completa em campo. Porém, a saída de Patrick de Paula ainda aos 35 minutos do primeiro tempo prejudicou demais a equipe. Os quatro jogadores que entraram no intervalo (Rony, Danilo Barbosa, Zé Rafael e Luan) ajudaram o time a se posicionar melhor, mas não evitaram o revés fora de casa.

Sem vencer há três rodadas [duas derrotas e um empate], o Verdão vê a distância para o primeiro lugar aumentar. Agora, o Atlético-MG tem gordura de pelo menos duas rodadas de distância para os paulistas.

Destempero da comissão alviverde

O Palmeiras ficou em desvantagem numérica dentro e fora das quatro linhas. A expulsão do volante Patrick de Paula após falta em Jair aos 35 minutos do primeiro tempo desencadeou um destempero da comissão técnica palmeirense. O técnico Abel Ferreira e seu auxiliar João Martins foram expulsos. O treinador um minuto após o cartão vermelho de Patrick por reclamar acintosamente contra o trabalho da arbitragem. Também muito nervoso após o gol do Atlético-MG, no último giro do relógio na etapa inicial, Martins gesticulou contra o dono do apito e também foi expulso.

Preocupação com Weverton

Um dos melhores jogadores do Palmeiras, o goleiro Weverton precisou deixar o campo após o segundo gol do Atlético-MG. O arqueiro alviverde levou uma pancada na cabeça por um choque com Savarino, foi atendido pelos médicos, que optaram pela substituição do jogador. O atendimento ao palmeirense paralisou o segundo tempo por sete minutos.

Quem foi bem: Savarino e Guilherme Arana

O atacante venezuelano mostrou estrela, marcou dois gols e garantiu a vitória atleticana em um jogo-chave contra o Palmeiras, rival direto na briga pelo título do Brasileirão. O lateral esquerdo Guilherme Arana, campeão olímpico com a seleção brasileira nos Jogos de Tóquio, se destacou com duas assistências para o rápido Savarino.

Quem foi mal: Abel Ferreira e Zé Rafael

Na atual temporada, o treinador português tem adotado uma postura complemente destemperada à beira do campo. Apesar do lance da expulsão de Patrick de Paula ser polêmico, fica claro que o comandante transfere esse desequilíbrio para os jogadores. Após reclamar muito da jogada, também foi para o vestiário e deixou a equipe sem um comandante à beira do campo. Zé Rafael, pela falha na jogada que originou o gol atleticano, merece destaque negativo.

Cronologia do jogo:

Aos 35 minutos do primeiro tempo, Patrick de Paula escorregou no gramado e acertou o volante atleticano Jair. Como foi um lance rápido e forte, recebeu o segundo cartão amarelo, e, consequentemente, o vermelho.

Aos 36 minutos do primeiro tempo, o técnico palmeirense Abel Ferreira reclamou de forma acintosa da expulsão de Patrick de Paula. Como também já havia sido advertido pela arbitragem, acabou expulso. O português deixou o gramado esbravejando contra o árbitro Bruno Arleu de Araújo.

Aos 48 minutos do primeiro tempo, Guilherme Arana cruzou a bola pela esquerda e encontrou Savarino dentro da área. O venezuelano bateu de primeira, livre, sem chance de defesa para Weverton: 1 a 0.

Na saída para o intervalo, o auxiliar técnico de Abel Ferreira também criticou o árbitro Bruno Arleu de Araújo e foi expulso.

Aos 16 minutos do segundo tempo, em um lance rápido de ataque, Guilherme Arana encontrou novamente Savarino dentro da área, e o venezuelano marcou pela segunda vez: 2 a 0.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 X 0 PALMEIRAS

Motivo: 16ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 14 de agosto de 2021, às 19h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (FIFA/RJ)
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (FIFA/RJ) e Thiago Henrique N. Correa Farinha (RJ)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (VAR-FIFA/RJ)
Gols: Savarino (48′ 1ºT e 16′ 2ºT)
Cartão amarelo: Nacho Fernández (CAM); Patrick de Paula (PAL)
Cartão vermelho: Patrick de Paula (PAL)

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair (Borrero), Tchê Tchê e Nacho (Calebe); Savarino (Nathan), Eduardo Vargas (Keno) e Hulk (Eduardo Sasha). Técnico: Cuca

PALMEIRAS: Weverton (Jailson); Gabriel Menino, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Piquerez; Danilo, Patrick de Paula e Gustavo Scarpa (Danilo Barbosa); Gabriel Verón (Zé Rafael), Wesley (Rony) e Willian (Luan). Técnico: Abel Ferreira

Deixe um comentário...