MJ depõe no TSE admite que não há prova de fraudes nas eleições

Os dois participaram de uma live com Bolsonaro no último dia 29, na qual o presidente havia prometido apresentar provas de fraude nas eleições, ou risco nas urnas eletrônicas em 2022, mas fracassou e confessou que não tinha como provar…. Leia mais….

O ministro da Justiça, Anderson Torres, prestou um depoimento nesta quinta-feira (12) ao corregedor-geral eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e admitiu que não há provas de fraudes nas eleições. As informações são da TV Globo.

Além de Torres, o coronel da reserva Eduardo Gomes também foi ouvido pelo corregedor dentro do inquérito administrativo que o TSE abriu para investigar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por ataques ao sistema eleitoral, e também confirmou que não há provas de fraudes no pleito.

Os dois participaram de uma live com Bolsonaro no último dia 29, na qual o presidente havia prometido apresentar provas de fraude nas eleições, ou risco nas urnas eletrônicas em 2022, mas fracassou e confessou que não tinha como provar o que já vinha reforçando há meses.

Ainda de acordo com a reportagem, Salomão determinou que será inserido no inquérito o pedido do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, para apurar se a participação do ministro da Justiça na live de Bolsonaro pode ser enquadrada como propaganda eleitoral antecipada.

Além disso, o TSE recebeu um relatório da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) sobre possível uso da empresa pública para promoção de integrantes do governo federal. A EBC transmitiu a live de Bolsonaro, com duração de duas horas.

Publicado por Fabiana Maluf

Deixe um comentário...