Morre sargento da PM baleado em bairro de João Pessoa; irmã pede justiça

Morre sargento da PM baleado em bairro de João Pessoa (Foto: Reprodução)

Um sargento da Polícia Militar foi baleado no final da tarde da terça-feira (24) em João Pessoa. O crime aconteceu no Bairro das Indústrias. O caso aconteceu na comunidade Padre Ibiapina. Por volta das 18h10, profissionais de saúde confirmaram a informação da morte do policial.

O sargento Wellington Santos de Melo, de 51 anos, estava trabalhando como segurança em um supermercado, no bairro das Indústrias, em João Pessoa, quando foi atingido pelos tiros. Ele teria sido atingido três vezes na região da cabeça e do peito.

O policial era lotado no 5º Batalhão da Polícia Militar. Segundo o tenente coronel Benevides, uma dupla se aproximou e atirou sete vezes contra Wellington, que não teve chances de se defender.

De acordo com o diretor do hospital de emergência e trauma de João Pessoa, doutor Laécio Bragante, no corpo do sargento foram encontradas pelo menos onze perfurações, que podem ser de entreda e de saída.

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e até as 18h desta terça-feira (24) seguia estabilizando o policial, porém sem sucesso.

O helicóptero Acauã, da Polícia Militar, chegou a ser disponibilizado para transferir o policial para o hospital de emergência e trauma de João Pessoa.

Até a publicação desta matéria não havia informações sobre os suspeitos de praticarem o crime. O sargento deixa esposa e três filhos.

“Justiça pela morte de mais um militar”, pede irmã de sargento morto em JP

“Mais um pai de família morto, lutando, fazendo justiça pela sociedade”, foi assim que Wilka Santos, irmã do sargento assassinado a tiros no final da tarde da terça-feira (24), desabafou minutos após receber a da confirmação da morte. Ela estava em frente ao hospital de emergência e trauma de João Pessoa, na expectativa pelo socorro do irmão, que deveria chegar com o apoio do helicóptero Acauã, da Polícia Militar. Mas o que chegou foi a notícia que ninguém queria, a de que Wellington dos Santos Melo, de 52 anos, 30 deles dedicados à PM, não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Sete tiros. Não é fácil para uma irmã receber essa notícia, não é fácil para nós que somos familiares, não é fácil para os colegas de farda. Eu digo com toda convicção que ele era um policial exemplar. Estou aqui me segurando, mas só Deus sabe o meu coração como é que está. Era casado, deixou três filhos, duas moças e um adolescente. A famíla está com o coração dilacerado. Peço ao senhor governador e ao comandante geral da Polícia Militar por justiça. Justiça seja feita, não só por ele, mas pelos colegas de farda que já se foram. Justiça pela morte de mais um militar”, disse Wilka.

Segundo a Polícia Militar, Wellington tinha 52 anos, era da graduação de 2º Sargento, lotado na 6ª Companhia do 5º Batalhão da PM. Atualmente ele estava na prestação de serviços administrativos. Ele entrou na Polícia Militar em 1992. Em 2022 completou 30 anos de carreira.

Deixe um comentário...