Na Cúpula do Brics, Bolsonaro cita “parceria estratégica” com a China

Xi Jinping e Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

Durante reunião virtual da 14ª Cúpula do Brics, o presidente Jair Bolsonaro (PL) celebrou a parceria estratégica entre Brasil e China. Elogios ao país asiático também foram feitos por Bolsonaro na cúpula realizada em 2021, quando ele assinalou o papel chinês para a produção de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

“Saúdo o presidente Xi Jinping e o povo chinês, que tão bem me receberam durante minha visita à China em 2019. Naquela ocasião, pudemos avançar na parceria estratégica entre Brasil e China, com benefícios concretos para os nossos povos, como demonstrado pela nossa cooperação durante a pandemia de Covid-19”, disse Bolsonaro em discurso ao vivo.

Veja:

O maior parceiro comercial do Brasil, a China é seguidamente atacada pelo mandatário brasileiro em razão do regime comunista. Em outubro de 2020, Bolsonaro chegou a dizer a apoiadores, pelas redes sociais, que o governo federal não compraria a Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech, em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo paulista. Apesar disso, o imunizante da fabricante foi o primeiro autorizado para aplicação no Brasil.

Reunião do Brics

A reunião do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, é realizada por videoconferência e presidida pela China, que exerce o cargo pro tempore.

Além de Bolsonaro, estão presentes na reunião virtual desta quinta-feira os representantes dos demais países: Vladimir Putin (Rússia), Narendra Modi (Índia), Xi Jinping (China) e Cyril Ramaphosa (África do Sul).

Deixe um comentário...