Armas nucleares ‘táticas’ e o arsenal da Rússia: que potencial de destruição Putin tem em suas mãos?

Vladimir Putin. © Reuters/Russian Presidential Press Office

Vladimir Putin, o presidente da Rússia, insinuou na quarta-feira (21) que pode empregar suas armas nucleares.

Em seu discurso transmitido pela TV, ele construiu a frase como se o uso de armas nucleares pelo seu país fosse uma resposta a uma ameaça à Rússia.

“Vários representantes do alto escalão de países da Otan falam da possibilidade e admissibilidade de usar armas de destruição em massa contra a Rússia. Falam até de ameaça nuclear. Quero dizer a quem diz isso que nosso país possui uma variedade de armas de destruição, algumas mais modernas até que as dos países da Otan.”

Putin ainda afirmou que isso não é um blefe da parte dele.

‘Pequenas’ armas nucleares

Além dos temidos mísseis intercontinentais com maior poder de destruição, a Rússia tem um arsenal nuclear de menor potencial destrutivo. Essas são as chamadas armas táticas. Elas não podem destruir uma cidade inteira, e são feitas para serem usadas no campo de batalha.

Acredita-se que o país tenha pelo menos 1.500 armas desse tipo (veja estimativas sobre o arsenal nuclear russo abaixo).

Esses mísseis para uso em um raio menor do que 5.500 km podem ser instalados e lançados de navios, submarinos, aeronaves, sistemas de defesa aéreo e antimísseis.

A maior parte do armamento russo deste tipo é de dupla capacidade, ou seja, pode utilizar tanto ogivas nucleares quanto não-nucleares.

De acordo com o jornal “The Washington Post”, o uso dessas armas em campo de batalha poderia quebrar o tabu em torno das armas nucleares.

As armas nucleares táticas têm diferentes efeitos: a explosão pode ser pequena, mas causar muita radiação, ou explodir de forma calibrada.

Depois da reportagem do “Washington Post”, Pavel Podvig, um especialista em armas russas, afirmou no Twitter que empregar armas nucleares nesta guerra só poderia ter um de dois propósitos: matar muita gente ou sinalizar que a Rússia está disposta a matar muita gente.

Qual o tamanho do arsenal nuclear russo?

Arsenal nuclear global – quantidade de ogivas nucleares por país, em janeiro de 2021 — Foto: Arte g1
Arsenal nuclear global – quantidade de ogivas nucleares por país, em janeiro de 2021 — Foto: Arte g1

As armas nucleares têm dois efeitos destrutivos: a explosão e a radiação.

Não se sabe com precisão quantas armas nucleares cada país tem, mas sabe-se que a Rússia tem o maior arsenal do mundo. As estimativas sobre o estoque da Rússia são de que o país tem 6.255 ogivas nucleares, das quais:

  • 2.585 são de estratégia ofensiva (atingem alvos em regiões remotas, a mais de 5.500 km de distância);
  • 1.910 são táticas, de menor poder destrutivo;
  • 1.760 estão em desmanche.

Os Estados Unidos têm o segundo maior estoque do mundo, com 5.550 armas nucleares.

Os dados são do relatório anual do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo (SIPRI), referentes a janeiro de 2021, com base nos dados disponibilizados pelos países que possuem armamento nuclear.

O órgão criado em 1966, na Suécia, classifica-se como independente e tem parte de sua renda anual atribuída pelo governo sueco.

Ogiva é uma arma nuclear “guardada” em uma cápsula para ser colocada na parte cilíndrica de um foguete, míssil ou projétil.

Qual o potencial de destruição das armas nucleares russas?

As armas têm diferentes potenciais de destruição. Além das armas táticas, há as maiores, que podem destruir grandes centros urbanos.

Algumas dessas armas podem chegar aos EUA em minutos (os EUA também têm bombas nucleares que podem chegar à Rússia em minutos).

Em 1961, a União Soviética testou a bomba “czar”, que era 3.000 vezes mais potente que a bomba lançada sobre Hiroshima no fim da Segunda Guerra Mundial.

O país ainda tem um parque de produção dessas armas para construir novas ogivas e mísseis.

Em 2020, a Rússia gastou cerca de US$ 8 bilhões (cerca de R$ 41,5 bilhões, na cotação atual) em seu arsenal nuclear, de acordo com a Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares (Ican, na sigla em inglês).

Oficialmente, a Rússia afirma que suas armas nucleares servem para dissuadir outros países de atacá-la, ou seja, seu arsenal nuclear é de natureza defensiva.

 

Deixe um comentário...