CNJ investiga juíza que atacou STF e divulgou canal de bolsonarista

Juíza Ludmila Lins Grilo. Foto: Reprodução

Por Tácio Lorran

O ministro Luís Felipe Salomão, corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), determinou a instauração de reclamação disciplinar contra a juíza Ludmila Lins Grilo (foto em destaque, ao lado de Olavo de Carvalho), do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). A magistrada tem feito ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), divulgou canal do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos e participou de evento conservador em Florianópolis.

Salomão também notificou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator do inquérito das milícias digitais, a Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o próprio TJMG. A decisão foi proferida na terça-feira (20/9).

Em um dos casos citados por Salomão, a juíza chama o “inquérito das fake news” de “inquérito do fim do mundo”. A ação investiga a existência de organização criminosa que articula ataques contra membros do STF, Congresso e a democracia.

“[Grilo] Tinha como propósito, entre outros, o de externar juízo depreciativo sobre decisões proferidas por órgãos de cúpula do Poder Judiciário, notadamente pelo Supremo Tribunal Federal e Tribunal Superior Eleitoral, postura essa que, em princípio, pode ter violado deveres funcionais inerentes à magistratura”, assinalou o corregedor do CNJ.

Juíza Ludmila Lins Grilo, do TJMG

Em um segundo exemplo apresentado por Salomão, Grilo divulga canal usado por Allan dos Santos para driblar decisão do ministro Alexandre de Moraes.

“Verifica-se que, em tese, a publicação da magistrada Ludmila Lins Grilo, divulgando para seus milhares de seguidores o novo canal do sr. Allan Lopes dos Santos, logo após a postagem oficial do Supremo Tribunal Federal sobre decisão que determinara o bloqueio de todos os canais vinculados à referida pessoa, para além de aparentar desrespeito à ordem do Supremo, pode configurar até mesmo crimes tipificados no Código Penal”, afirmou Salomão.

Grilo tem mais de 300 mil seguidores no Twitter e 197 mil no Instagram. Nas redes sociais, ela se apresenta como professora, “sem ideologias e sem firulas”.

 

Deixe um comentário...